Projeto da ferrovia Mato Grosso-Pará será apresentado 6ª em Sorriso

O projeto para construção da Ferrovia Mato Grosso-Pará será apresentado, na sexta-feira, na câmara municipal. O estudo prevê a construção da ferrovia interligando Água Boa até o Porto de Espadarte (PA) – que está em construção -, em trajeto de 1.860 Km. Outro ponto positivo elencado no projeto é o resgate do Araguaia para a produção estadual.

A ferrovia iniciaria em Água Boa, distante 740 km de Cuiabá, acompanharia a BR-158, passaria por Marabá (PA) e chegaria a Espadarte (PA). Ao todo, 20 municípios de Mato Grosso e Pará receberiam o traçado ferroviário. De acordo com o assessor parlamenatar Nelson Abdalla, será uma alternativa para a transformação da logística do Estado. “Com certeza, essa obra é viável e representará a mudança no fluxo de caminhões no Brasil. Todos atualmente descem pelo Sul, não tem Estado que aguente este grande tráfego, por isso está asfixiando a logística do país. Este novo projeto fará com que Mato Grosso tenha um corredor de alto desenvolvimento”, explicou.

“A Ferronorte, por exemplo, vai para o Sul, onde os portos estão abarrotados, com 30 km de fila para descarregar caminhões. A BR-153 leva ao Porto de Santarém, onde recepciona navio de até 18 mil toneladas, o que é pouco, pois o Porto de Espadarte prevê chegada de navios com possibilidade de transporte de 500 mil toneladas. O de Mirutuba (PA), no começo da Transamazônica, também está em construção e será limitado”, acrescentou.

Enquanto o Porto de Santarém exportou 900 mil toneladas em 2011, o Porto de Espadarte terá capacidade para exportar três milhões de toneladas anualmente, aponta o estudo.

O estudo também mostra que futuramente, Água Boa terá interligação com a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), que liga Goiás à Rondônia e é de responsabilidade do Governo Federal.

Grupos russos, americanos e chineses já conheceram o estudo da Ferrovia Mato Grosso-Pará e mostraram interesse em executar a obra. Após a apresentação da proposta para o Governo do Estado e autoridades do Pará, será finalizado o projeto de Parceria Público-Privada (PPP) e realização do estudo de viabilidade para o início das obras. Só Noticias

Responder

comment-avatar

*

*