A maioria dos políticos e eleitores são prostitutas da política

Dejair Soares

————————
“Na política não há amigos, apenas
conspiradores que se unem”
Victor Lasky
———————–

     Os partido políticos são grupos organizados legalmente constituído com base e formas voluntárias de participação, orientados para influenciar e ocupar o poder político onde se fazem presentes. Desde a minha infância jamais vi nossa querida Cuiabá mergulhada num mar de lama, numa fedentina sem tamanho, a ponto de nos envergonhar, como hoje.

     Estamos vulneráveis em todos os aspectos. O referencial de uma vida digna está se esvaindo com o passar do tempo. Um tsunami, um terremoto, um furacão, uma erupção vulcânica. O grande Rui Barbosa afirmava, ainda em sua época já com convicção, que um dia o povo brasileiro iria ter vergonha de ser honesto.

     A indecência dessas imundícies que se dizem políticos é tão grande, que na época das eleições suas faces estão tão desfiguradas, suas morais estão tão depreciadas, que é preciso oferecer dinheiro para conseguir o voto. É como se no lugar de ter os atributos para atrair uma mulher, ele desembolsasse uma determinada quantia para uma garota de programa.

     Nesse contexto, as prostitutas são aqueles eleitores que vendem sua dignidade por valores irrisórios. O pior é que uma acompanhante lucra muito mais, pois a cada programa feito, acumula valores. Se o cliente quiser ter mais prazer, vai ter que pagar por isso. Já o eleitor sem caráter, a prostituta da política, vende seu produto, ou seja, o voto, de uma só vez por quatro anos, sem ter direito a exigir mais nada.

     É muito complexo definir quem é o mais safado, o político que compra o voto ou eleitor que vende. Alguns “eleitores” perderam a identidade e hoje não votam pelo melhor da cidade, mas por suas conveniências, pelos favores que recebem. Dessa forma, é que as coisas caminham e, pelo visto, sempre vão caminhar. Porque o político imundo nunca vai ter vergonha na cara e essa imoralidade já contaminou o eleitor. A tendência é que processo só piore. Já se tornou uma epidemia esta corrupção política, que conta com o consentimento do “teatral” TRE. Quem sai perdendo são os cidadãos sérios, que um dia sonharam com a democracia exercida sem a participação desses podres eleitores.

     O eleitor safado age assim:
– O que o candidato tem a oferecer?, pergunta.
– Não tenho nada, mas meu currículo é de mais de 18 anos de serviços prestados à cidade e ao povo de Cuiabá, diz o candidato.
– Então não voto! Vou continuar votando no vereador “Fulano”. É ele que me dá dinheiro para pagar minhas contas, responde o eleitor.

—————————–
“Política é como nuvem. Você olha, ela esta de um jeito.
Olha de novo, ela já mudou”
Magalhães Pinto
——————————-

     É comum eleitores “viciados” pedirem para candidatos pagarem as contas de luz, água, etc. É comum e é lastimável! Temos políticos safados e corruptos, mas também temos eleitores bem piores.

     Os vereadores de Cuiabá deram o maior golpe político da história. Numa manobra sem escrúpulos, aprovaram a lei que autoriza o município a privatizar a Sanecap. Eleitor, pergunto a você: nossos vereadores autorizaram a privatização pelo amor que têm por Cuiabá?

     Termino este artigo com a seguinte reflexão. Pelo menos 70% desses entreguistas serão reeleitos, porque temos entre nós o eleitor prostituta, que continuará vendendo seu voto, além de um TRE que só age contra os candidatos honestos.

     Dejair Soares é publicitário e jornalista em Cuiabá – [email protected]

 

Publicado por:RD News

Responder

comment-avatar

*

*