Acusada de esmagar crânio da filha de 15 anos vira ré em ação em MT

A Justiça de Mato Grosso recebeu denúncia contra a dona de casa de 37 anos acusada de matar a própria filha, Rosilda Ferreira da Silva, de apenas 15 anos, dentro da residência da família em Cuiabá. Um laudo da necrópsia apontou que a jovem teve o crânio esmagado e uma das orelhas arrancadas.

A acusada, que encontra-se presa, vai responder por homicídio qualificado em processo criminal que está em tramitação na Segunda Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

Além da mãe, o ex-marido da suspeita também vai responder na Justiça por ter tentado descaracterizar a cena do crime. Ele teria trocado a roupa da filha e limpado o sangue do local do crime, segundo a polícia. A jovem foi encontrada toda ensanguentada dentro da casa, no dia 27 de abril, no bairro Novo Paraíso, e foi levada às pressas para o Pronto-Socorro. No entanto, a  adolescente não resistiu aos ferimentos e morreu dias após a agressão.

“As lesões da menina se concentram todas no crânio, principalmente na parte posterior na região da nuca. Ela está com a orelha esquerda dilacerada. E na casa não há vestígios do sangue que tinha no local e também a mãe trocou as vestes da adolescente”, ressaltou a delegada Juliana Chiquito Palhares, que atendeu a ocorrência na época. Para Palhares, a mãe se mostrou muito fria em relação ao crime.

Porém, no local do fato, a suspeita alegou à PM que a menina e o irmão dela de 11 anos foram dormir por volta das 20h do dia 26 e que acordou de madrugada com os latidos de um cachorro. Nesse momento, disse ter ouvido os gemidos da filha e foi até o quarto dela, onde se deparou com a filha toda ensanguentada na cama. Em seguida, afirmou ter saído para pedir ajuda dos vizinhos e do ex-marido, que também foi preso.

Ao receber a denúncia, o juiz Jeverson Luiz Quinteiro também designou audiência para o dia 22 de junho deste ano, às 15h30, onde serão ouvidas as testemunhas de acusação e defesa e será feito o interrogatório dos réus. A defesa dos acusados tem dez dias para se manifestar sobre o caso.

(Foto: Reprodução TVCA)

Responder

comment-avatar

*

*