Adolescente de 13 anos morre com tiro na cabeça e outros 3 ficam feridos após discussão por som alto

Uma discussão por motivos fúteis acabou com um adolescente de 13 anos morto com um tiro na cabeça e outras três pessoas feridas. A briga aconteceu na Lagoa Trevisan, que está localizada entre Cuiabá e Santo Antonio de Leverger.

Os policiais da Rotam foram chamados para atender uma ocorrência onde a discussão acabou com quatro pessoas feridas, sendo a mais grave uma criança de 13 anos, que estava ferida na cabeça.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, as vítimas estavam dentro de um veículo Gol de cor prata que foi atingido várias vezes por disparos de arma de fogo. Testemunhas informaram que após uma discussão – motivo seria som alto- dois jovens que estavam em uma picape Saveiro sacaram uma arma e atiraram várias vezes contra o Gol.

Um dos disparos acertou a cabeça de Pedro Paulo Mendes Moraes, 13, que chegou a ser levado para o Pronto Socorro de Várzea Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

Os outros feridos são: Rafael Gomes Rosa, 22, atingido no tórax; J.C.O, 16, atingido nas nádegas; e J.S.G, 17, atingido duas vezes na perna. Os policiais conseguiram deter os suspeitos nas proximidades da lagoa.

Eles estavam em dois carros, uma picape Saveiro rebocando um jet-ski e em um Renault Sandero. Quando avistaram os policiais eles tentaram fugir, mas durante a perseguição a Rotam conseguiu passar a frente do veículo em fuga e deram voz de prisão.

Na ação foram presos Michel Gomes do Amaral, 30, Rosivaldo Vieira de Aquino, 31. Com eles estavam uma pistola calibre 380 escondida atrás do banco. Durante a abordagem, os suspeitos tentaram subornar os policiais oferecendo R$ 400 para que não registrassem a ocorrência.

A dupla foi levada para a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa e lá ficaram a disposição do delegado de plantão, que ordenou prisão em flagrante e os encaminhou para uma unidade prisional de Cuiabá. Durante o interrogatório a dupla negava ter o crime, porém terão que aguardar julgamento em regime fechado.

As vítimas atingidas pelos disparos estão hospitalizadas e a família do adolescente que morreu com um tiro na cabeça, preferiu não se pronunciar sobre o caso. Um dos primos de Pedro Paulo disse via Facebook que irá aguardar passar o período de luto para se pronunciar sobre o acontecido. Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*