Adolescente de 15 anos provocou incêndio que destruiu creche em MT

À polícia, ele disse que cometeu o crime porque sentiu vontade.
Prefeitura calcula que reforma do prédio pode chegar a R$ 100 mil.

Na área aberta onde o fogo começou, foram encontrados os arames dos pneus usados para causar o incêndio (Foto: Nilson Guedes/Arquivo pessoal)

Um adolescente de 15 anos confessou ser o autor do incêndio que destruiu parcialmente uma creche no último domingo (28) em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá. O delegado João Paulo Praisner informou que, durante a investigação feita pela Polícia Civil do município, uma das testemunhas ouvidas informou que ele tinha sido visto perto da creche municipal Professor Manoel Custódio momentos antes do incêndio.

O adolescente mora perto da creche e foi ouvido pela polícia na manhã desta sexta-feira (3), quando confirmou a autoria do incêndio. O fogo foi ateado em um pedaço de pano e em pneus em uma área coberta do prédio e acabou se alastrando pelos outros cômodos. No local onde o incêndio começou, foram encontrados o arame dos pneus no chão.

O município não tem Corpo de Bombeiros e o fogo foi contido com o apoio de caminhões-pipa de uma usina de cana-de-açúcar da região.

“Foi perguntado o motivo de ele ter feito isso e ele nos disse que fez porque queria praticar o incêndio. Quando perguntei se ele se importava com as 70 crianças que eram atendidas ali e que tiveram que ser encaminhadas para outras instituições, ele demonstrou indiferença”, afirma Praisner.

Telhado foi destruído pelo fogo (Foto: Nilson Guedes/Arquivo pessoal)
Forro foi destruído pelo fogo (Foto: Nilson Guedes/Arquivo pessoal)

A secretária de Educação do município, Ivone Rocha, informou que a prefeitura está finalizando o cálculo sobre o valor da reforma do prédio, mas a estimativa é que custe aproximadamente R$ 100 mil. “Teremos que trocar telhado, o madeiramento do prédio, forro, piso. A parte elétrica terá que ser refeita e uma parede será derrubada e refeita”, comenta.

A reforma deve ficar pronta em dois meses e, segundo a secretária, as crianças permanecem em casa, pois foi informado aos pais que será improvisado um novo local para dar assistência a elas em 15 dias.

O delegado explicou que, após o interrogatório, o adolescente foi liberado porque não estava em situação de flagrante. “Como cometeu um ato infracional, o caso será encaminhado à Justiça emBarra do Bugres e será aplicada uma medida socioeducativa por sua conduta”, disse. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*