Alta em abates de frangos deixa Mato Grosso como 3º do Brasil, diz IBGE

Abate de frangos em Mato Grosso no primeiro trimestre do ano deu um salto. Cresceu 21,4% na comparação com o mesmo período de 2011. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até o mês de março foram enviadas às indústrias frigoríficas 59,8 milhões de aves, ante as 49,3 milhões anteriores. O número fez a unidade concentrar a maior expansão no Centro-Oeste e o terceiro melhor desempenho em volume do Brasil.

De acordo com a Pesquisa Trimestral do Abate de Animais divulgada pelo Instituto, Mato Grosso ficou atrás somente do estado do Piauí, onde o crescimento chegou a 62,5% e da Bahia com 24,5%. Presidente da Associação Mato-grossense dos Avicultores, Tarcísio Schroeter atribui o crescimento dos abates ao fator readequação do parque industrial.

Em Mato Grosso, o maior polo avicultor situa-se na região de Sorriso, município distante 420 quilômetros de Cuiabá. Para o setor, os resultados trimestrais não surpreenderam. Somente demonstram, no entender do presidente da associação, o crescimento na cadeia de aves.

“Este aumento em abates começou basicamente a partir da readequação das indústrias. Ano a ano já se demonstra essa tendência de expansão”, reiterou Schroeter.

No Brasil, o abate de frangos atingiu 1,363 bilhão de cabeças e representou aumento de 3,2% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 4,3% sobre o mesmo período de 2011. Da mesma forma, cresceu a produção de ovos de galinha. Tornou-se 8,2% maior em relação ao primeiro trimestre de 2011, segundo o IBGE.

Nacionalmente chegou até o final de março de 2012 em 671,176 milhões de dúzias, aumentos de 8,2% e de 1,4%, respectivamente, em relação ao 1º trimestre de 2011 e ao 4º trimestre deste mesmo ano, apontou o instituto brasileiro.

O Centro-Oeste registrou a maior variação positiva (16,6%) com destaque para Mato Grosso, onde a produção cresceu 27%. Rio de Janeiro deteve o maior crescimento da produção, apesar da pequena participação nacional (0,2%).

A pesquisa apontou também que São Paulo registrou incremento de 10,1% (18 milhões de dúzias do produto), acima de toda a região Norte (16 492 mil dúzias). Somente o Rio Grande do Sul e o Distrito Federal apresentaram quedas em suas produções, respectivamente, de 0,9% e 1,2%, evidenciou a pesquisa.g1mt

Responder

comment-avatar

*

*