Alteração em ‘marco’ pode elevar em mais de 100% demanda por biodiesel

A demanda nacional por biodiesel no Brasil pode crescer em até 130% a partir da mudança do chamado “marco legal” do biocombustível. O Governo Federal pretende elevar para 10% a adição do biodiesel ao diesel ou dobrar o percentual mínimo de mistura atualmente praticado: 5%. A proposta deve ser anunciada durante a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) pela União, argumenta o pesquisador Décio Luiz Gazzoni, da Embrapa Soja.

Em Cuiabá, o especialista participou do Congresso Brasileiro da Soja, maior evento do país relacionado à cadeia. Para Gazzoni, a alteração deve servir como um estímulo para o aperfeiçoamento da cadeia produtiva. A soja deve continuar como a principal matéria-prima usada na preparação do biodiesel.

Mas o alerta do especialista é que outras alternativas sejam exploradas e não somente ter a oleaginosa como principal componente. Mas para que a soja diminua sua participação será preciso estimular outras culturas. Em curto prazo, aposta no dendê.

“Isso só irá acontecer quando tiver oferta de outros óleos. Vejo como viável para produzir em grande quantidade a curto prazo é o dendê”, ponderou o pesquisador em Mato Grosso.

No Brasil, a antecipação do percentual de 5% de biodiesel ao diesel (antes prevista para 2013, mas efetivada em 2010) acelerou a reivindicação de aumento da mistura, principalmente como forma de reduzir a capacidade ociosa das indústrias produtoras que, atualmente, poderiam ofertar 50% a mais de biodiesel, lembra o técnico em Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Gesmar Santos.

Santos lembra que do ponto de vista da produção, a baixa diversificação e o alto custo da principal matéria-prima (óleos vegetais) são considerados as maiores dificuldades para dinamizar o setor de biocombustíveis.

Conforme ele, apesar da soja responder por 80% do volume produzido de biodiesel, a oleaginosa ainda registra baixa produtividade de óleo (apenas 19% da massa total). O próprio governo já mapeou os desafios das políticas para dinamizar a produção.

A produção
No Brasil, quatro estados concentram 82% da produção nacional de biodiesel. Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e São Paulo foram responsáveis pela produção de 5,86 bilhões de litros do biocombustível entre 2008 e 2011. Somente até outubro do ano passado, o volume chegou a 1,8 bilhão de litros, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

A produção de grãos destinados à fabricação do item colaboram para centralizar a produção do material no pais, identificou o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).G1MT

Responder

comment-avatar

*

*