ALTO BOA VISTA: Famílias desabrigadas da Suiá Missu estão vivendo de doações

Os reflexos negativos da desintrusão da área de Suiá Missu demarcada Reserva Indígena Marawatsede começa a afetar diretamente o município de Alto Boa Vista um dos mais afetados pela operação, já que pouco mais de 70% da área da Suiá Missu estava dentro do município de Alto Boa Vista. Além de diminuir o território da cidade, houve uma transferência de problemas para a cidade.

De acordo com o Prefeito Leuzipe Domingos (PMDB) a situação é caótica e muito preocupante. “Neste primeiro momento estamos atendendo à população que precisa sair das áreas da Suiá para não enfrentarem problemas maiores, mas o município não tem condições de arcar sozinho com mudanças e acomodação e subsistência dessas famílias, estamos fazendo o que dá, mas economicamente é inviável fazermos tudo isso sozinhos”, explicou o Prefeito de Alto Boa Vista.

A Prefeitura está arcando com o transporte das mudanças de algumas famílias que dizem não ter para onde ir, elas estão sendo levadas para o município e estão sendo abrigadas nas escolas e também em quadras escolares, de acordo com o Prefeito mais de 50 famílias já estão alojadas nesses abrigos improvisados, além disso, Leuzipe afirma que na cidade, tem casas que chega a ter 3 famílias morando na mesma casa. “Estamos transferindo o problema e não resolvendo ele, as famílias estamos levando para as escolas, mas as escolas deveriam estar passando por processos de reformas, para começar o ano letivo, mas temos que dar atendimento à essas famílias e não temos o que fazer, não podemos arcar sozinhos com isso de jeito algum”, disse o Prefeito.

Segundo ele a Assistência Social do Município está trabalhando no levantamento dos dados com número exatos de famílias que estão sendo retiradas da área e sendo beneficiadas pela Prefeitura, a intenção é procurar formas para o município receber ajuda.

Estado de Calamidade Publica

O Prefeito de Alto Boa Vista também falou ao Agência da Notícia sobre a possibilidade de decretar estado de calamidade no município, porém segundo ele esse tipo de decreto não pode ser feito agora, porque o município não está apto  a conseguir fazer nenhum tipo de convenio.

Segundo Leuzipe Domingos, a falta de pagamento de parcelamentos feitos com o INSS pela antiga administração de Vanderlei Perin(PR), e as parcelas do INSS do ano de 2012, inviabilizou a assinatura  de qualquer tipo de convenio. “Nós assumimos a Prefeitura e estamos tentando entender o que está acontecendo, a equipe de transição não passou todas as informações, um exemplo é está dívida com o INSS que um levantamento por alto feito pela equipe de contabilidade aponta uma dívida de cerca de R$ 400 mil com o INSS, e isso é uma situação que não poderia acontecer de forma alguma, inviabiliza o município a assinar qualquer convênio”, explicou o Prefeito.

Geração de Emprego e Renda

A situação econômica do município de Alto Boa Vista é uma das piores, além das famílias que estão sendo despejadas dentro da cidade, existe também a falta de emprego e consequentemente a falta de renda para os trabalhadores do município. Leozipe explicou que o Laticínio, por exemplo, que funcionava até pouco mais de um mês, chegou a industrializar 40 mil litros de leite por dia, gerando 10 empregos diretos e mais de 300 indiretos. “Imagina quantos produtores entregavam o leite no laticínio, era uma renda da venda do leite, das pessoas que trabalhavam nessas propriedades além dos empregos no próprio laticínio. E agora onde estão essas pessoas? Estão jogadas pelas ruas e nos abrigos que estamos improvisando”, disse Leuzipe.

No Posto da Mata existem também secadores de arroz que de acordo com o Prefeito tinha capacidade de armazenamento de até mil sacos por dia e que também está parado. “Existem produtores que plantaram arroz acreditando eu iam beneficiar nesses secadores e agora não sabem o que fazer. Então em todos os lados que a gente olhar a situação é critica e bastante preocupante, pessoas estão sendo jogadas na rua, o município entrando um ano difícil, estamos fazendo o que é possível e oque é impossível também”, explicou Leozipe que ainda disse que a situação piora a cada dia que passa.

Responder

comment-avatar

*

*