Alunos Rotam conquistam 13 medalhas em campeonato‏

Estou enviando um release para possível divulgação sobre o projeto de Jiu-Jitsu desenvolvido pela Rotam. São alunos carentes que encontram no esporte uma maneira de sair do caminho ruim da vida, e levando-os a prática saudável de esporte. Na última etapa do campeonato estadual de Jiu Jitsu os alunos conquistaram 13 medalhas sendo 07 de ouro. Destaque para o aluno Ismael Junior bicampeão.

Se possível conto com a colaboração para divulgação do trabalho, e se possível se interessar em fazer uma matéria mais aprofundada o Batalhão Rotam e essa assessoria esta a disposição.
 Alunos do projeto jiu-jitsu Rotam conquistam 13 medalhas na última etapa da campeonato estadual

Assessoria / PM-MT

Com 13 conquistas na última do campeonato Estadual de jiu-jitsu, na cidade de Rondonópolis (212 km de Cuiabá), os alunos do projeto jiu-jitsu Rotam se destacaram no evento. As conquistas foram sete medalhas de ouro, quatro medalhas de prata e outras duas de bronze, consagrando os alunos do projeto. Destaque da competição para o aluno Ismael Junior, que conquistou o bicampeonato.

O projeto Jiu Jitsu Rotam Formando Cidadãos é desenvolvido na sede do Batalhão da Rotam, há aproximadamente um ano, atende cerca de 50 crianças. Jiu-jitsu Rotam, tem como objetivos: a inclusão social, a formação de caráter, a prática de atividade física, a disciplina, respeito e responsabilidade. Além disso, o projeto visa fazer com que as crianças tenham um motivo para pensar no futuro se afastando dos males e perigo que a rua possa vir a oferecer a eles.

O objetivo primordial é de trabalhar a criança e o adolescente como ser humano capaz de expressar seus sentimentos e emoções, realizar boas escolhas e emitir julgamentos, favorecendo assim seu desenvolvimento, físico, psíquico e social. Estimular sua capacidade criativa, dando-lhe condições de criar e recriar sua experiência de vida, tornando-se um agente atuante e transformador da sociedade.

Os atletas devem ter idade entre 6 a 14 anos, precisam comprovar que estão matriculados em escola pública para ingressar no projeto.  Apesar das exigências, não existe discriminação com pessoas de outros segmentos sociais que tenham interesse de participar das aulas.

 “Ensinamos a filosofia da arte marcial, priorizando a disciplina e a educação. A prática de um esporte é fundamental para que as crianças cresçam como cidadãos de bem e façam a diferença na sociedade”, disse o coordenador do projeto, o soldado faixa roxa, Roderiky Cardoso.

“Os alunos do projeto estão muito motivados, estão participando de grandes campeonatos e tendo a oportunidade de viajar, conhecendo novos lugares e pessoas diferentes, isso é maravilhoso. Eles estão percebendo que a vida tem muito mais a oferecer coisas boas do que ruins, se livrando de drogas e caminhos marginalizados”, completou um dos instrutores do projeto, o soldado faixa azul, Victor Paz.

 “Além de praticar jiu-jitsu, as crianças ainda convivem com os soldados da Rotam, observando e aprendendo de perto com homens e mulheres que lutam pelo bem da sociedade”, completou o comandante do Batalhão Rotam, major Arruda.

 O Projeto Jiu-Jitsu é filiado a equipe Origem-Checkmat, e possui quatro professores credenciados pela Confederação de Jiu-Jitsu, são eles; Fábio Andrade graduado com faixa preta, soldado  Roderick faixa roxa, Zé Luiz com faixa roxa além do soldado Paz.

 O instrutor Fábio Andrade falou que o grande desempenho vem principalmente pelo talento e dedicação das crianças o resto é só mostrar o caminho certo.  E ainda destaca que os principais pilares do projeto que são, “família, escola e Polícia Militar”.

Responder

comment-avatar

*

*