Ambientalistas em alerta: Usinas podem ser construídas no rio Araguaia

No final do ano passado a Aneel aprovou estudos para construção de usinas hidrelétricas na bacia do Rio Araguaia, medida que sofre forte pressão de ambientalistas. Convém lembrar que o ex-ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) chegou a garantir que no governo Dilma nenhuma usina hidrelétrica seria construída na bacia do Rio Araguaia. Pois é. Mas a agência federal autorizou continuidade no inventário hidrelétrico nas sub-bacias entre os Estados de Goiás, Tocantins, Pará e Mato Grosso. Na bacia do Araguaia foi identificado aproveitamento hidrelétrico para a usina no Rio das Mortes. Segundo o documento da Aneel, a potência instalada desse futuro empreendimento deverá ser de 310,4 MW com seu reservatório previsto para ocupar uma área de 167,28 quilômetros quadrados. Confira a nota oficial:

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) publicou no Diário Oficial da União da última terça-feira (06/12) o despacho 4.633, em que aprovou a revisão dos estudos de inventário hidrelétrico da Bacia do Rio Araguaia. Esses estudos identificaram um novo aproveitamento no Rio das Mortes, afluente do Araguaia, cuja potência instalada prevista é de 310,4 megawatts (MW). O Rio Araguaia é afluente pela margem esquerda do Rio Tocantins, e faz a divisa natural de quatro estados: Pará, Tocantins, Mato Grosso e Goiás. A bacia dele possui área de drenagem de aproximadamente 357 mil quilômetros quadrados.

O Rio das Mortes já conta com dois aproveitamentos, das usinas hidrelétricas Água Limpa e Toricoejo, que continuaram como anteriormente previstos. Não foram encontrados novos aproveitamentos no curso do rio principal da bacia, ficando mantidos os aprovados anteriormente, das usinas hidrelétricas Santa Isabel, Torixóreu e Couto Magalhães.

Com a aprovação destes estudos, os aproveitamentos hidrelétricos identificados passam a integrar a carteira de usinas disponíveis para elaboração dos estudos de viabilidade e projeto básico. Na região do vale do Araguaia a principal preocupação dos ambientalistas que prometem batalhar para impedir a implantação das usinas é no município de Torixoréu, essa ameaça já ocorreu há cerca de 8 anos na região conhecida como Vale do encantado no município de Baliza. Agora em 2012 o assunto deve voltar a pauta e novos embates devem ocorrer. 

araguaiahoje

Responder

comment-avatar

*

*