Anápolis: UPA se engana e informa a parentes morte de paciente que estava viva

Marido, que tem pressão alta, diz que passou mal ao saber: ‘Eu desmaiei’.
Erro foi confirmado por unidade quando família já viajava para o velório.

 Parentes da doméstica Neuza Batista dos Santos, 49 anos, que estava internada com um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Anápolis, a 55 km de Goiânia, estão revoltados após receberem a informação errada de que a paciente havia morrido.

Três horas após anunciar o óbito, nesta terça-feira (2), a unidade admitiu o erro e explicou que quem havia morrido, na verdade, era outra pessoa. Familiares da paciente, que moram em outras cidades, já se deslocavam para o velório quando a confusão foi desfeita.

O operador de empilhadeira Weberson Leite de Oliveira, sobrinho de Neuza, foi quem recebeu a notícia, durante a madrugada. “Me ligaram dizendo que ela tinha dado uma parada cardiorrespiratória, que eles tentaram reanimá-la e não conseguiram. Infelizmente, ela veio a óbito. Me deram as coisas dela, as malas e cobertas e mandou eu avisar à família”, conta.

Além da dor pela perda, ele ainda teve que avisar parentes de outros estados para que viajassem no intuito de participar do velório. “Todo mundo ficou em desespero. Aí ligou para pessoas de São Paulo, Brasília e interior [de Goiás]. Todo mundo estava vindo”, lembra.

Nesse intervalo, a UPA corrigiu a informação e avisou que quem havia morrido era outra paciente. O marido de Neuza, o auxiliar de serviços gerais Carlos de Godói Neves, sofre de pressão alta e chegou a passar mal ao receber a notícia de que a esposa havia morrido.

“Eu entrei em desespero porque eu estava deitado com os meus meninos. Aí ele chegou lá, bateu a campainha e falou: ‘Sua mulher veio a óbito’. Como eu tomo remédio controlado, eu peguei e desmaiei”, lembra.

Erro
O diretor técnico da UPA, Murilo Santana, admitiu o erro e informou que um procedimento administrativo já foi aberto para apurar o caso. “Nós estamos apurando os fatos e inclusive já afastamos algumas pessoas que a gente sabe que estavam envolvidas”, explica.

Neuza foi internada na UPA na última quarta-feira (27), onde ficou na emergência aguardando vaga em um hospital com mais recursos para receber o tratamento adequado.

Nesta tarde, depois do incidente, a Secretaria Municipal de Saúde conseguiu um leito de retaguarda para a paciente no Hospital Municipal Jamel Cecílio. Segundo os familiares, o estado de saúde dela é considerado grave.

UPA admitiu erro e disse que já afastou servidores envolvidos
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera). G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*