Árvores centenárias morrem em Cuiabá após infestação de doenças

Moradores externam preocupação quanto à destruição das árvores.
Na região central, pelo menos árvores morreram, segundo moradora.

 Árvores centenárias estão morrendo por infestação de doenças como a erva-de-passarinho e tem preocupado alguns moradores da região central de Cuiabá, como a psicóloga Giselda Capilé. Ela afirmou que começou a observar que muitas árvores estavam morrendo e tentou descobrir o motivo. “Perdemos pelo menos sete árvores nessa região”, disse a psicológa ao se referir a árvores localizadas na Rua Diogo Domingos Ferreira, na capital.

De acordo com a bióloga Anadjes do Prado, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a erva age como um parasita e se instala nas copas e galhos das árvores, sugando os nutrientes. Com o passar do tempo pode até matar a planta. A erva, segundo ela, é espalhada por pássaros.

“Os pássaros alimentam dos frutos que têm uma substância, um gel, que fica no bico e, ao limpar essa substância nas folhas, acabam disseminando essas sementes e também pelas fezes que pode germinar as sementes nos ramos”, explicou a especialista. A erva tem facilidade para crescer em árvore de madeira com pouca resistência.

Uma das medidas para evitar que as árvores morram é podar os galhos que estão contaminados, conforme o engenheiro florestal Ronaldo Costa Marques, da Secretaria de Infraestrutura da capital. “Não existe outra forma de controle. Tem que cortar o galho o mais próximo possível da erva de passarinho. Algumas vezes, só fica o tronco da árvore, mas depois ela se regenera”, disse.

A  secretaria acompanha a situação e planeja um cronograma de podas para eliminar o problema. Uma das dificuldades, porém, é o período das chuvas.

G1 MT com informações da TV Centro América

Responder

comment-avatar

*

*