ASSOCIAÇÃO YAMURIKUMÃ DAS MULHERES XINGUANAS APRESENTA DOCUMENTÁRIO

Nesta quinta-feira, dia 08 de março, às 18:30 horas, no plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Canarana, MT, a Associação Yamurikumã das Mulheres Xinguanas vai apresentar o documentário: Vozes das Guerreiras Yumurikumã.

Com apenas seis anos de existência, a Associação Yamurikumã das Mulheres Xinguanas já tem história para contar. De aldeia em aldeia, essa força feminina vai reforçando o papel da mulher na sociedade indígena atual. No final de 2014, a Associação Yamurikumã, com apoio da Funai, Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xingu, Associação Terra Indígena Xingu (ATIX) e Instituto Catitu, realizou Rodas de Conversa das Mulheres Xinguanas nas aldeias Sobradinho, Kwarujá, Arayo e Yawalapíti, com o objetivo de mobilizar as mulheres xinguanas, consolidar a implantação da Associação Yamurikumã nas bases e esclarecer as comunidades e lideranças sobre o papel e o trabalho da associação com as mulheres.

As reuniões ocorreram em clima de união e expectativa e mostraram que os objetivos e planos da associação dialogam com os anseios das mulheres nas comunidades, consolidando sua representatividade política perante as mulheres e sua forma de trabalhar. Durante as Rodas de Conversa, foram abordados temas como o papel das lideranças tradicionais femininas, a formação da mulher líder segundo o costume de cada povo, como as mulheres podem se organizar e se mobilizar para fortalecer os trabalhos e a comunicação entre elas e a associação, além do planejamento das ações de 2015, em temas levantados que envolvem a saúde da mulher, o uso indevido das imagens das mulheres xinguanas, prostituição, lixo nas aldeias, entre outros.

As Rodas de Conversa contaram com a presença de Chica Arara (Organização dos Professores Indígenas do Acre – OPIAC), Marileia Taiua (CR Xingu/Funai), Mari Correa, Fernanda Sedlinger e Raquel Diniz (Instituto Catitu), além de lideranças do Parque Indígena do Xingu, como os caciques Siravé Kayabi, Tuiaraiup Kayabi, Korotowi Ikpeng, Aritana Yawalapiti, entre outros, e tiveram apoio dos professores indígenas, da ATIX e das comunidades que acolheram o evento ou que de alguma forma apoiaram a expedição. Em 2015, como resultado das Rodas de Conversa, está prevista a realização da Grande Assembleia de Mulheres Xinguanas, na aldeia Pyulaga do povo Waurá, além de mais duas expedições por regiões onde as mulheres têm reivindicado a presença da associação.

O que é a Associação Yamurikumã?

Fundada em 2009, a Associação Yamurikumã das Mulheres Xinguanas é formada por indígenas das quatorze etnias que constituem o Parque do Xingu, configurando-se como a responsável por canalizar as demandas das mulheres xinguanas e apresentá-las aos órgãos públicos e organizações não-governamentais. Dentre seus objetivos principais, destacam-se o resgate e o fortalecimento cultural das comunidades indígenas xinguanas, focados especialmente no papel das mulheres como alicerce fundamental do desenvolvimento sustentável do Parque do Xingu, além do fortalecimento da participação das mulheres nos espaços políticos e na defesa de seus direitos.

Em 2013, mais de duzentas e cinquenta indígenas compareceram ao encontro realizado pela Associação Yamurikumã em Canarana/MT, oportunidade em que foram discutidos o papel da associação junto às comunidades xinguanas e o planejamento das ações e projetos a serem desenvolvidas pela associação a curto, médio e longo prazo. No ano seguinte, a Associação Yamurikumã participou de uma ação de rastreamento do câncer do colo do útero, em parceria com o DSEI Xingu e com a Escola Paulista de Desenvolvimento da Medicina (SPDM), percorrendo diversas aldeias no Parque do Xingu. Algumas semanas depois, a ação teve prosseguimento por meio de uma segunda expedição, que contou com a participação de uma equipe médica, a fim de iniciar o tratamento das indígenas diagnosticadas.

(Fonte: Fundação Nacional do Índio – Funai)

 

 

Responder

comment-avatar

*

*