Auditoria aponta prejuízo de R$ 1 milhão ao Governo de MT causado pela Delta

A empresa Delta Construções S/A provocou um prejuízo de quase R$ 1 milhão ao governo do Estado por irregularidades no aluguel de veículos para uso da Secretaria de Segurança Pública. O rombo é referente aos anos de 2011 e 2012 e foi comprovado por um relatório feito pela Auditoria Geral do Estado.
O documento aponta que a empresa teria fornecido os automóveis fora do prazo estabelecido em contrato, com ausência dos assessórios básicos, e ainda teria recebido por aluguel de carros que não foram disponibilizados. Os veículos eram alugados em nome da secretaria, contudo, utilizado pelas polícias Civil e Militar.
De acordo com o relatório, o Estado também estaria pagando cerca de 40% mais caro por cada automóvel. A conclusão veio depois de a AGU realizar uma comparação com outro Estado.
Além disso, a Auditoria constatou que as notas fiscais apresentadas pela a Empresa sempre incluíam todas as viaturas estipuladas no contrato, mesmo aquelas que não estavam em circulação por conta de algum problema elétrico ou mecânico.
“conforme auditoria supramencionada as notas fiscais apresentadas pela Delta sempre incluíram todas as 788 viaturas mesmo aquelas que estivessem de quatro a oito dias em manutenção e sem a devida reposição temporária de um veículo-reserva, ou seja, apresentava notas fiscais com a totalidade das viaturas, correspondente a totalidade dos dias dos meses havendo “em tese” discrepância entre a quantidade de veículos contratados, pagos e fornecidos”, explica o relatório.
Desta forma, o secretário de Segurança Pública Alexandre Bustamante, determinou na última segunda-feira (15) a abertura de uma Comissão Disciplinar de Processo Administrativo para apurar os fatos levantados pela AGE, bem como o possível envolvimento de servidores efetivos da pasta.
“Considerando que “em tese”, a contratada não cumpriu os contratos, criando o dever da Administração em proceder às devidas sanções administrativas”.
A comissão terá inicialmente 30 dias para realizar as investigações para definir os culpados e será composta pelos servidores Paulo Sérgio Cardoso Ribeiro (presidente), Manasses Luiz Botelho e Stella Maris Ferreira.
Ao todo, a Delta detinha cinco contratos para aluguel de 788 carros com o Governo de Mato Grosso que foram revogados, no ano passado, por determinação do governador Silval Barbosa (PMDB) após a “explosão” do escândalo em nível nacional envolvendo o nome da empreiteira que atuava em vários ramos. 24 Horas News

Responder

comment-avatar

*

*