Bancários de MT se reúnem nesta sexta-feira para acabar com a greve

A greve dos bancários teve um avanço na madrugada desta sexta-feira, 11, e a volta às atividades deve acontecer na segunda-feira. A paralisação já dura 23 dias. A proposta segundo o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários (SEEB) ainda não é completa, mas positiva. Um dos principais pontos do acordo é 8% de reajuste (1,82% de aumento real); 8,5% (2,29%) de reajuste para o piso da categoria.
Na tarde desta sexta-feira o sindicato irá se reunir em assembleia para que a proposta seja votada e os bancários voltem ao exercício na segunda-feira. “Se for analisar o cenário nacional o avanço nas propostas é positivo, e os outros pontos que não foram acatados irão ser discutidos durante o ano”, afirmou o presidente do sindicato José Guerra.
Como pagar as contas?
Enquanto a greve não acaba, o consumidor que precisar usar os serviços bancários deve ficar atento. Alguns deles podem ser realizados em canais alternativos, mas outros dependem das agências ou do trabalho dos funcionários. Pagamentos não vencidos, transferências e bloqueios e desbloqueios de cartões, por exemplo, podem ser feitos pela internet (veja serviços afetados e como pagar as contas durante a greve).
Os saques e as transferências têm valor limitado nos caixas eletrônicos. Nos caixas eletrônicos, é possível sacar no máximo R$ 300 à noite e durante o dia o valor varia de acordo com o banco. As transferências são limitadas a partir de R$ 1.000 para TED (a transferência cai no mesmo dia) e R$ 5.000 para DOC. Não há uma norma que estabeleça os valores máximos e mínimos, por isso o cliente deve consultar o seu banco.
Transferências e saques de maior valor, financiamentos e outros serviços que dependem de análise de crédito só podem ser feitos em agências, o que faz com que o consumidor tenha de esperar o retorno do bancário. 24 Horas News

Responder

comment-avatar

*

*