Bancários entram em greve em MT e pedem reajuste salarial de 12,5%

Categoria também cobra melhores condições de trabalho.
Mato Grosso conta com 360 agências e 6 mil bancários.

Agências não terão atendimento ao público (Foto: Sindicato dos Bancários de MT)

Os bancários de Mato Grosso entraram em greve na manhã desta terça-feira (30) e o atendimento interno nas agências deverá permanecer interrompido por tempo indeterminado. De acordo com o Sindicato dos Bancários do estado (SEEB-MT), a categoria acompanha a paralisação nacional e a principal reivindicação é o reajuste salarial de 12,5%.

De acordo com José Guerra, presidente do Sindicato, atualmente o estado possui seis mil bancários e 360 agências, sendo que a maioria delas não deve abrir durante a greve. Para quem está preocupado com o vencimento das contas, uma dica do sindicato é que elas podem ser pagas pela internet, casas lotéricas, além de supermercado e agências dos correios.

Além do reajuste salarial, os bancários pedem aumento na Participação de Lucros e Resultados (PLR), vale-cultura de R$ 112 para toda categoria, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, aumento da inclusão bancária e combate às terceirizações. Eles também cobram mais segurança nas agências, que constantemente são alvos de assaltos e sequestros.

A greve dos trabalhadores foi definida durante assembleia-geral realizada no último dia 25 após rejeitarem a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos. As instituições financeiras elevaram o reajuste de 7% a 7,35% para os salários, enquanto o aumento no piso da categoria foi de 7,5% para 8%. No entanto, os novos índices foram considerados insuficientes pelos bancários. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*