Barra do Garças: Beto acredita em retorno e atribui cassação ao “coronelismo político”

Beto Farias não segurou emoções quando foi recepcionado por populares

Fotos: Vander Araújo

O prefeito cassado de Barra do Garças,Beto Farias (PSD), atribuiu ao  “coronelismo  político” a cassação de seu diploma e consequentemente, seu afastamento da Prefeitura de Barra do Garças pelo Pleno do TRE , na última segunda (9). Recepcionado por populares na tarde desta quarta (11) no aeroporto local e depois em carreata e concentração pública no centro da cidade, o social-democrata não conseguiu segurar às emoções e foi às lagrimas.

 “Meus advogados impetraram recursos e justiça será feita. Não roubei, não matei, apenas dei uma entrevista em uma emissora de TV da cidade. Infelizmente, sou vítima do coronelismo e da ditadura que impera em Barra do Garças”, desabafou em meio as pessoas que compareceram ao ato de apoio organizado pelo PSD, PT, PMDB e PC do B.

 Embora tenha perdido recurso impetrado na terça (10) no TRE em Cuiabá, para rever a decisão do Pleno, Beto  ainda acredita que retornará ao cargo. Segundo ele, está havendo um equívoco em desrespeitar o resultado das urnas. “Retornaremos para prefeitura para dar continuidade ao mandato que o povo nos outorgou democraticamente. Não será no golpismo, na perseguição e na subversão que vão baixar a nossa cabeça”, disse.

 Nesta quarta (11), os advogados do prefeito cassado impetraram  no TSE, em Brasília, mandado de segurança com pedido de concessão de liminar.  O despacho será de competência do presidente,  ministro Dias Toffoli.

 O ato de solidariedade contou com a participação do vice-prefeito Mauro Piauí (PT), do ex-prefeito Zózimo Chaparral (PC do B), dos vereadores Miguel Moreira, Coronel Barbosa, Geralmino Neto, Ailton Biroska (PSD), Odorico Ferreira Cardoso (PT) e Weliton Mandioquinha (PMDB), além de ex-secretários municipais.Escrito por Francis AmorinRdnews

Responder

comment-avatar

*

*