Bombeira explica como salvar alguém que está engasgado

De repente você está almoçando com amigos e um deles se engasga ou, em outro cenário, uma criança está com as vias aéreas obstruídas por algum objeto. O que fazer quando uma situação dessa acontece? O Corpo de Bombeiros Militar orienta que nos casos engasgos é primordial manter a calma ao ajudar a vítima e saber exatamente como realizar os primeiros socorros, para não ocasionar lesões maiores. Também é importante acionar imediatamente os bombeiros pelo telefone 193.

A tenente BM Marielle , enfermeira de formação e pós graduada em urgência e emergência, afirma que nos casos de engasgamento em pessoas com mais de dois anos de idade é indicada a realização da manobra de Heimlich, método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por corpo estranho.

Na maioria das vezes a pessoa asfixiada tende a colocar a mão no pescoço, identificando que está engasgada. A manobra consiste em ir por trás da vítima, com uma mão fechada na região da boca do estomago e com a outra mão por cima, fazer movimentos em formato de jota, para dentro e para cima. “A pressão provoca ânsia de vômito, colocando para fora o objeto ou alimento que está obstruindo as vias áreas”, assegura a tenente.

Para as vítimas menores de dois anos, Marielle explica que existe outro método. A criança virada de costas deve ser apoiada pelo antebraço e em umas das coxas da pessoa que estiver fazendo o procedimento. A boca deve ser aberta com dois dedos e em seguida devem ser dados cinco tapinhas vigorosos nas costas.

Depois a criança deve ser virada no outro antebraço e na outra coxa. Faça cinco compressões cardíacas na altura da linha imaginária entre os dois mamilos, com os dois dedos também. “Vale ressaltar que este é um dos procedimentos  de primeiro socorros, mas a primeira dica que fica nestes casos é que seja acionada com o máximo de urgência os bombeiros para o atendimento”.

Ela destaca que o procedimento só pode ser realizado por pessoas que tem a exatidão dos primeiros socorros. “Já houve casos que não foi feito o procedimento correto, por exemplo: tapas nas costas de pessoas acima de dois anos não é recomendado. Isso porque, a vibração do tapa pode fazer com que o conteúdo desça e prejudique mais ainda a respiração e outros órgãos”, frisa.

Engasgos com moedas, espinhas, leite materno e parte pequenas de brinquedos são as ocorrências mais comuns. Porém todas as pessoas devem estar preparadas para se deparar em situações como essas. O Corpo de Bombeiros se dispõe a orientar qualquer grupo, instituição, órgão público que solicite a palestra orientativa.

Durante a semana, a tenente Marielle esteve no Departamento de Trânsito do Estado (Detran) e ministrou a palestra para vários agentes de trânsito, com intuito de prepará-los para incidentes nesta proporção. Larissa Malheiros – Corpo de Bombeiros

Responder

comment-avatar

*


*