Café com Sustentabilidade discute CAR nacional

Café com Sustentabilidade discute CAR nacional

Representantes de Mato Grosso apontam pontos positivos do Cadastro Ambiental Rural federal e frisam mobilização para período de readequação no estado

Ascom Aprosoja

Na quarta (21), o secretário adjunto de bases florestais da SEMA, José Rezende da Silva, o diretor executivo da Aprosoja, Marcelo Duarte, e a analista de meio ambiente, também da Aprosoja, Marlene Lima, participaram do 34º Café com Sustentabilidade, realizado a cada dois meses pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em São Paulo. Nesta edição o tema discutido foi o Cadastro Ambiental Rural (CAR) nacional construído pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), base para a regularização ambiental.

Durante o encontro, o secretário de extrativismo e desenvolvimento rural sustentável do MMA, Paulo Guilherme Cabral, apresentou várias questões sobre o cadastro: o que é, como foi construído e também as diretrizes para a implementação nos estados e municípios. Frisou ainda a abertura do Ministério para tirar dúvidas, as discussões para adaptação junto aos estados e o trabalho de divulgação a ser feito.

Convidado a expor a visão do produtor rural sobre o cadastro, o diretor executivo da Aprosoja pontuou alguns entraves ambientais que Mato Grosso vem sofrendo e que dificultam o cotidiano do produtor rural. Também observou pontos positivos do CAR nacional, como a desburocratização e os prazos dados após a efetivação.

A previsão é que, até novembro, o CAR seja efetivado e, segundo José Rezende, há uma mobilização em Mato Grosso para implementação, devido à urgência de regularização. “Nós somos o estado mais adiantado nas discussões e adaptação ao cadastro nacional. É a hora de acelerar e tornar menos burocrático o processo.” Ainda, segundo Rezende, o CAR aciona o potencial de produção. “O CAR federal vem contribuir com a desburocratização de todo o processo, pois o próprio produtor poderá fazer a declaração no sistema que será implantado pelo MMA e receber o recibo. Com essa comprovação ele fica apto a ter acesso a linhas de crédito de incentivo à produção junto aos bancos.”

De acordo com o MMA, os produtores rurais terão um ano, após a efetivação do CAR nacional, para realizar a adesão ao CAR, podendo ser prorrogado para mais um ano. Os estados que já possuem Cadastro estadual terão o mesmo prazo para migrar e adequar os dados à base federal. No caso de Mato Grosso o governo federal pretende aproveitar toda a base de dados de informações já geradas pelo cadastro estadual.

Presença

Também participaram do Café com Sustentabilidade, o secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, Francisco Gaetani, e  o gerente de conservação da The Nature Conservancy (TNC), Henrique Santos, que apresentou as ações desenvolvidas pela ONG em vários municípios, para implementar o cadastro, focando na conservação das paisagens.

Responder

comment-avatar

*

*