CANARANA: Boatos sobre passagem do “Maníaco da Cruz” deixa população em alerta

Um mês após a fuga de Dhionatan Celestrino, 20, da Unei (Unidade Educacional de Internação) Mitaí, em Ponta Porã, a polícia brasileira ainda não possui pistas concretas sobre o paradeiro do jovem, que ficou conhecido como ‘Maníaco da Cruz’ após o assassinato de três pessoas no município de Rio Brilhante, em 2008.

A suspeita é que ele tenha cruzado a fronteira paulista e já esteja pela região de Santa Fé do Sul.

Publicações no Facebook alertam para a possibilidade da passagem do fugitivo.Segundo os comentários na rede social, ele teria sido visto em Aparecida do Taboado – MS, Itapura-SP,Alto Garças – MT, Araguainha – MT, Alto Taquari, Ponte Branca – MT e Região de Mineiros -GO

Desde que fugiu da internação, as informações sobre o paradeiro de Dhionatan ‘brotam’ nas cidade, principalmente onde o autor dos crimes possui parentesco, como Dourados, onde a mãe mora e Rio Brilhante, terra onde aconteceu os assassinatos.

Quando estava preso, em Dourados – MS foi realizada uma perícia psiquiátrica que informaria se estaria apto a deixar a unidade de internação, o que não aconteceu. Na época, ele havia cumprido os três anos de ‘pena’ e teria que deixar a Unei, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente.

O jovem foi preso em 2008, após assassinar três pessoas e assustar a cidade de Rio Brilhante, distante 55 quilômetros de Dourados – MS. Na época, ele escolhia e classificava as vítimas de acordo com o próprio julgamento. O primeiro crime aconteceu quando ele matou um pedreiro que era alcoólatra, escrevendo em seu peito INRI, que traduzido do latim para o português significa Jesus de Nazareno Rei dos Judeus.

A segunda vítima do então adolescente foi uma homossexual. Ela foi encontrada morta em um túmulo de cemitério. O que chamou a atenção é que ela foi deixada em ‘formato de cruz’. O terceiro homicídio foi contra uma adolescente de 13 anos, onde após executar o crime, Dhionatan deixou um bilhete próximo ao seu corpo com vários desenhos em formato de cruz e letras soltas que formavam a palavra ‘inferno’.

Ele foi apreendido em outubro de 2008 em sua residência. Os policiais encontraram no quarto do criminoso, fotos e recortes de jornais com os seus crimes e também uma idolatria em relação à Francisco de Assis Pereira, conhecido como ‘Maníaco do Parque’, que aterrorizou mulheres frequentadoras de um parque da cidade de São Paulo.

Devido aos comentários da passagem do maníaco pela região de Canarana, a nossa reportagem foi em busca de informações. Segundo o serviço de investigação, seriam apenas boatos, não existindo nada de concreto. Oque teria acontecido é que uma suposta vítima entrou em contato, dizendo que foi atacada por um homem que tinha as mesmas características do maníaco. A Polícia está efetuando rondas pela cidade. Oque vale destacar é que sendo ou não sendo o “Maníaco da Cruz” é importante a população estar em alerta.

Responder

comment-avatar

*

*