Canarana pode dobrar a área de soja em poucos anos

Registrando crescimento anual de 10% da área plantada de soja, o município de Canarana (821 KM de Cuiabá) vive o momento de expansão da lavoura. No ano passado cultivou 250 mil hectares da oleaginosa e a expectativa é que as áreas degradadas da região sejam recuperadas e ampliem a plantação de soja.

 

“Os pecuaristas perceberam que o custo para refazer a sua área degrada ficou alto e preferem arrendar essas terras, valorizando o imóvel rural”, explica o presidente do Sindicato Rural de Canarana, Arlindo Cancian. O presidente calcula que no município existam cerca de 350 mil hectares de áreas degradadas. “Podemos dobrar essa área em pouco tempo”, avalia.

O município que tem 33 anos de emancipação e uma população de 19 mil habitantes, recebeu na noite de quarta-feira (14.01) e na manhã de quinta-feira (15) o projeto Soja Brasil. Durante as palestras de lançamento do treinamento do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) de Agricultura de Precisão, cerca de 80 produtores rurais compareceram ao auditório do Sindicato Rural para ouvir as informações sobre o tema.

As palestras foram ministradas pelo professor José Paulo Molin, do Departamento de Engenharia de Biossistemas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP) e pelo engenheiro agrônomo e Doutor em Ciências do Solo, Alan Acosta.

O produtor rural Carlos Albero Casotti viu na expansão de área da região a oportunidade de investimento. Comprou a Fazenda Vale Verde São Sebastião há um ano e meio e mudou-se para Canarana. Na lavoura de soja tem mais de 30 anos de experiência, no ano passado plantou 280 hectares e já faz planos de ampliar a área cultivada em 300 hectares. “Ainda estamos abrindo a área, por isso estamos indo com calma, pretendo cultivar milho safrinha, mas isso no futuro”, afirma.

Casotti gostou de saber que em 2015 o Senar0-MT passa a ofertar o treinamento para qualificar a mão de obra em Agricultura de Precisão. “Estou consciente de que após esta etapa de abertura de novas áreas tenho que investir na tecnologia”, disse.

SOJA BRASIL – A primeira etapa do Soja Brasil Mato Grosso foi realizada entre os dias 24 de novembro a 08 de dezembro de 2014 e contou com mais 1500 participantes nos 10 municípios visitados pela Caravana. Além das atividades noturnas os produtores do município tiveram a oportunidade de sanar dúvidas durante as oficinas sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), promovidas pelo Senar-MT e  Famato na carreta do Canal Rural, Carrega Brasil.

A programação segue inalterada nesta nova fase que já passou por Porto Alegre do Norte, Querência, Canarana e nesta semana ainda ocorre em Água Boa (15). Na próxima semana  as atividades ocorrem em Campo Verde (19), Jaciara (20), Alto Garças (22), Alto Araguaia (22), e Alto Taquari (23). No total, serão 1,2 mil quilômetros rodados, com passagem por nove cidades em 12 dias de viagem. O público também terá a oportunidade de acompanhar palestras técnicas de patrocinadores do Projeto Soja Brasil. Na segunda semana, haverá edições especiais ao vivo do programa Mercado & Cia das 12h20, com apresentação do jornalista João Batista Olivi.

O Senar-MT faz parte de um conjunto de entidades que forma o Sistema Famato. Essas entidades dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais do Estado. É formado ainda pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) e pelos 87 sindicatos rurais do Estado. O Senar está no Twitter e no Facebook. Siga @senar_mt e curta a Fan Page (www.facebook.com/SenarMt

Gecom/Senar – Rafael Manzutti

Responder

comment-avatar

*

*