CANARANA: Revitalização “Praça do Avião”

 A reforma da Praça do Avião deve ficar pronta até o final do mês de fevereiro. Conforme o prefeito Fábio Faria, a ideia era inaugurar até dia 15, data de aniversário do município, mas a vinda de alguns materiais, como o vidro que será colocado na construção ao centro da praça, poderá demorar um pouco mais.

A Praça do Avião está em reforma há mais de dois anos. Na gestão municipal passada foi conseguido um recurso do Governo do Estado para a revitalização do local, que contemplava a construção de uma lanchonete ao centro. Porém, em dificuldades financeiras, o Governo do Estado não estava repassando o recurso à empreiteira, que por sua vez não executava a obra. Com um contrato em andamento, a Prefeitura não podia assumir as ações e teve que esperar até rescindir o contrato para poder investir com recursos próprios.

Durante o tempo em que a reforma estava paralisada, o local se tornou point para uso de droga e narguilé (proibido agora através de lei municipal), além de ser ocupada por moradores de rua. Via-se constantemente ação de vândalos e chegou a acontecer inclusive um homicídio. Com isso, a principal praça da cidade deixou de ser visitada pela população.

Na revitalização está incluso plantio de grama (por esse motivo foram cortadas algumas árvores, pois o excesso de sombreamento impede o desenvolvimento da mesma), concerto das calçadas, iluminação, pintura do avião, colocação do monumento #EuAmoCanarana, além do prédio ao centro, que ao invés de uma lanchonete irá abrigar a Biblioteca Municipal Castro Alves. Os vidros serão utilizados para fechar a parte aberta da estrutura.

Conforme o prefeito Fábio Faria, o monumento #EuAmoCanarana tem por principal objetivo oferecer um local para que as pessoas possam tirar foto, tendo o avião como pano de fundo, principal cartão postal de Canarana. A ideia é com que a Praça do Avião volte a ser frequentada pelos moradores, tanto para lazer, quanto para práticas esportivas, além da leitura.

jopioneiro

Responder

comment-avatar

*

*