Casaldáliga de volta ao mundo cênico

Peça inspirada em religioso do Araguaia volta a ser encenada e fica em cartaz até o mês de novembro, no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

A peça ‘Pedro!’ ressurgiu ontem em Cuiabá e volta a ser encenada neste sábado, às 19h, no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso, em Cuiabá. A atração, encenada pelo Grupo Cena Onze, faz uma homenagem a Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia, cidade a 1.159 quilômetros de Cuiabá.

O espetáculo é inspirado na vida do bispo que prega o lema ‘Nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar’. O texto da peça tem como fontes as obras de Casaldáliga: Sonetos Neobíblicos, Precisamente, Espiritualidade da Libertação, Murais da Libertação, Tierra, Pedro, Ameríndia, Morte e Vida e Orações da Caminhada. A peça conta ainda com a participação especial do Grupo de Capoeira Porto da Barra. A atração é dirigida por Paulo Fabio e Alessandra Barros com direção geral de Flávio Ferreira.

Há mais de 20 anos a Companhia Cena Onze de Teatro emociona o público com seus espetáculos. A peça “Pedro” mostra os momentos e textos do então bispo Dom Pedro Casaldáliga, de São Félix do Araguaia, que trouxe aos excluídos a liberdade e força para lutar contra a injustiça. Com o texto do próprio Pedro, a inspiração de sua vida trouxe ao palco como tributo a sua humanista obra cristã e solidária.

Todas as pesquisas sobre Casaldáliga iniciaram-se em 2009, quando o diretor Flávio Ferreira esteve pessoalmente com ele em São Félix, ocasião em que se encantou com esse homem abençoado, que dedicou toda a sua vida lutando por justiça social. Encontros com pessoas importantes, que conhecem os conflitos envolvendo índios, negros, peões e sem terras. Além dos laboratórios de vivências, assistimos vídeos; nossos atores e atrizes foram à exaustão em oficinas de dança, canto e instrumentais; tudo na busca do aperfeiçoamento do trabalho.

Com participações especiais do Grupo de Capoeira “Porto da Barra”. A coreografia das três raças trouxe ao corpo de dança um espetáculo a parte que marca com uma performance moderna os gritos dos negros, índios e brancos escravos torna o espetáculo mais acensão ao deslumbre dos textos de Casaldáliga.

A peça “Pedro” tem o patrocínio do Governo de MT, através da Secretaria de Estado de Mato Grosso, Conselho Estadual de Cultura, com apoio cultural do Colégio Master, ECO2 Neutralização, Grantur, Academia Jacarezinho, Big Lar, Entrevia de Teatro, Ótica Diniz, Universal Segurança, Prefeitura Municipal de Cuiabá, OAB MT, Livraria Janina, Allegro Studio de Artes, STETTCR, IDM Informática, Unimed Cuiabá, Museu de Arte Sacra e Gráfica Defanti.

diariodecuiaba

Responder

comment-avatar

*

*