Colheita da soja entra nos últimos dias em MT

Na reta final para colheita da soja safra 2011/2012, produtores mato-grossenses ainda esperam colher, em uma semana, 11% de um total de 6,985 milhões hectares plantados no Estado. Até a primeira quinzena de março, 89,2% desse total já havia sido colhido, conforme relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), indicando adiantamento de 22% na colheita em comparação ao mesmo período do ano passado quando 66% da área, estimada em 6,4 milhões (ha) tinham sido colhidos.

Presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Carlos Henrique Fávaro, lembra que em algumas regiões esse índice já chega a 94% e o adiantamento da colheita acompanha o plantio que nesta safra também terminou mais cedo em relação à temporada 2010/2011. Ele explica que devido aumento de 6 mil hectares plantados, o setor prevê uma produção histórica com quase 22 milhões de toneladas, frente às 20 milhões (t) da safra anterior. Mas afirma que a produtividade não atenderá as expectativas. “A produtividade por hectare será menor, caindo de 3,2 mil quilos para 3,1 mil quilos/ha em virtude da ferrugem asiática que afetou as plantações em janeiro”.

Diante do cenário de perdas, o setor de pesquisas da Aprosoja fará uma avaliação sobre novas moléculas para combater a doença e oferecer mais resistência às plantações. Sobre o ritmo da colheita, Fávaro comemora e acredita os produtores estão mais tranquilos uma vez que mais da metade da safra já foi colhida com sucesso. “Por esse motivo estão otimistas de que a meta de produzir 22 milhões de toneladas será alcançada”.

Quanto a comercialização dessa safra, o Imea mostra que em fevereiro havia sido vendido 67,9% da produção de 22 mihões de toneladas. Uma leve queda de 2,6 pontos percentuais se comparado ao mesmo mês do ano passado quando os números apontavam comercialização de 70,5% da produção total.

Ainda conforme o boletim do Imea, o cenário atual é bom para os produtores por vários motivos, entre eles a última semana favorável para os negócios de soja em Mato Grosso. No município de Canarana houve um aumento de 3% na comercialização com preço de R$ 44,30 a saca de 60 kg. Campo Novo do Parecis seguiu a mesma tendência, aumentando 1,6% na semana, sendo vendida a R$ 43,70 (saca). Já em Rondonópolis o preço valorizou um pouco menos, 1,1%, mesmo assim o valor praticado foi alto, R$ 47. De acordo com o relatório do instituto, o mercado de soja segue aquecido em todo o Mato Grosso, e o que sustenta as expectativas são os grandes volumes adquiridos pela China.

Secom-MT via semana7

Responder

comment-avatar

*

*