Conab vai leiloar 1 milhão de toneladas de milho de MT

Os armazéns e silos de Mato Grosso estão com suas capacidades quase esgotadas de grãos de milho da última safra, o que prejudica o armazenamento da safra que começa a ser colhida neste ano. Para evitar problemas, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) resolveu que vai realizar um leilão eletrônico na próxima terça-feira, às 9h para a remoção de 1 milhão de toneladas de milho de Mato Grosso para 12 Estados e o norte de Minas Gerais.

Segundo a Conab a meta no leilão Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural ou sua Cooperativa (Pepro) tem com meta garantir ao produtor pelo menos o preço mínimo de garantia estipulado pelo governo. Para a safra 2012/13 o preço do Milho em Mato Grosso tem como garantia mínima o valor de R$ 13,02 por saca de 60 quilos.  O preço mínimo de 13,56 reais apontado para a nova safra passa a valer a partir de janeiro de 2014.

A previsão do Ministério da Agricultura é que a operação poderá chegar a cifra de R$ 60 milhões. “O leilão vai auxiliar na garantia do preço mínimo aos produtores de Mato Grosso e no escoamento da produção para algumas das localidades com maior déficit de abastecimento do cereal”, explicou o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller.

O cereal só poderá ser destinado para os Estados de Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de o norte de Minas Gerais.

Mato Grosso, maior produtor de milho do país, tem uma colheita estimada em recorde de 19,2 milhões de toneladas, 22 por cento maior do que em 2011/12.

Com a grande safra de milho na atual temporada em 2012/13, os preços internos da commodity despencaram, dificultando a venda do Estado que está mais distantes das principais áreas consumidoras.

A colheita da segunda safra de milho no Estado começou na primeira semana de junho e atingiu 24,1 por cento do total semeado até sexta-feira, segundo levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

O governo realizou ainda quatro leilões para compra de milho por meio de contrato de opção, nos quais foram firmados contratos para 1,775 milhão de toneladas.  Agência internacional

Responder

comment-avatar

*

*