Concessionária realiza levantamentos na pavimentação da MT 130

A Morro da Mesa Concessionária de Rodovias deu início a um mapeamento das condições do asfalto na MT 130, no intuito de iniciar trabalhos de recuperação do pavimento asfáltico, com base no cronograma dos serviços preliminares. O levantamento vai permitir quantificar, orçar e programar os serviços a serem executados na rodovia ao longo dos próximos meses.

O levantamento e marcações abrangem a detecção de todos os pontos aonde deverão ser feitas correção de “borrachudos”, remendos localizados, fresagem contínua com reposição em CBUQ (Composto Betuminoso Usinado a Quente), drenagem profunda e a aplicação de micro revestimento.

O engenheiro Tiago Ramos, responsável pela gerência de Obras da Concessionária, explica cada um dos procedimentos que serão realizados a partir do mapeamento.

Segundo ele os “borrachudos” são os locais no pavimento correspondentes às camadas de base, sub-base e subleito que são compactadas com um limite físico chamado umidade ótima, se houver penetração de água, formará o borrachudo. O resultado são buracos que se formam no asfalto e precisam ser corrigidos.

Os remendos localizados dizem respeito a áreas menores, nas quais o asfalto está danificado em pequenas extensões. “São feitos recortes menores com a retirada da massa e posterior recomposição”, comenta o engenheiro de Obras.

A fresagem contínua é a retirada do asfalto danificado em uma extensão maior. Tiago Ramos diz que “geralmente um mínimo de quarenta metros e faixa de pista inteira, aonde as condições estão bastante precárias e ali então é feita a recomposição com asfalto totalmente novo”.

Uma outra ação a ser colocada em prática é a drenagem profunda, feita aonde não apenas a base e sub-base está prejudicada, mas também o próprio leito por onde passa a pista. A drenagem subterrânea ou profunda tem como objetivo interceptar o fluxo subterrâneo e rebaixar o lençol freático. Por isso vários pontos precisarão ser recuperados, com drenagens de até um metro e meio de profundidade.

Por último será feito o microrevestimento, que é uma espécie de capa asfáltica que será executada em toda a extensão da pista. “O revestimento será realizado após a execução dos demais procedimentos, os quais permitirão oferecer uma condição totalmente renovada ao tráfego de veículos ao longo da rodovia”, conclui Tiago.

Estas são ações preliminares que já se encontram em fase de levantamento e dentro em breve começam a ser executadas na pista, contribuindo para a revitalização da MT 130.

 Vilmar Kaizer / Paranatinga News

Responder

comment-avatar

*

*