Conselho de Representantes indica greve por tempo indeterminado na educação

 Conselho de Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) deliberou e está indicando à Assembléia Geral a ser realizada no início de agosto, o início da greve na rede estadual de educação por tempo indeterminado. A realização da greve foi indicada pelos representantes das subsedes diante da ausência de negociação com o governo do Estado em relação à pauta de reivindicação da categoria. Desde o dia 26 de abril, quando a categoria iniciou o estado de greve, não foi realizada a audiência solicitada com o governador Silval Barbosa e com as secretarias de governo. Na campanha de valorização profissional os educadores reivindicam a dobra do poder de compra em até 7 anos.

O Conselho definiu a data da Assembléia Geral para 5 de Agosto, onde o indicativo de início da greve será avaliado pela categoria. Nos próximos 30 dias e durante o recesso de julho, diversas ações de mobilização deverão acontecer para a preparação do início da greve, caso a Assembleia Geral ratifique a decisão do conselho. A insatisfação nos municípios por causa da paralisia do governo no item valorização profissional foi discutida entre os representantes das subsedes do Sintep/MT. O reajuste de 8% concedido a todas carreiras públicas é considerado insuficiente pela categoria.

Para o presidente do Sintep/MT Henrique Lopes do Nascimento, a decisão do Conselho foi madura no sentido de que o governo do Estado e a secretaria de Estado de Educação possam atender as reivindicações da categoria, principalmente no sentido de apontar uma política de valorização salarial a médio prazo para os educadores. A categoria exige coerência do governo de Mato Grosso com as políticas nacionais que vem sendo discutidas no âmbito do Congresso.

Dentre as ações de mobilização, o dia 28 de junho será de paralisação em repúdio à Assembléia Legislativa e ao governo do Estado,que realizou a aprovação da Emenda Constitucional 66/2013 que retirou recursos da educação do povo mato-grossense.

Entre outros assuntos debatidos na reunião de Conselho de Representantes a vice-presidente do Sintep/MT Miriam Botelho chamou atenção para o início das etapas municipais e regionais preparatórias para o Congresso Estadual do Sintep/MT. A participação dos profissionais e interação com a população local é essencial para a construção do evento.

As deliberações do Conselho de Representantes foram:

-Início da greve no 2º semestre;

-Realização de 1 dia de paralisação no dia 28 de junho em repúdio à aprovação da emenda constitucional nº 66/2013, que retira  recursos para a educação em Mato Grosso. Na data será realizado ato público em Cuiabá;

– Reforço da luta pelo piso salarial e adequações na carreira nas redes municipais do Estado;

-Reivindicação sobre a nomeação e chamamento dos classificados no último concurso público estadual e formação de grupo de trabalho para abertura de novo processo seletivo;

-Pressionar para garantia da hora atividade aula a todos os professores contratados interinamente;

-Cobrar extensão dos efeitos financeiros da correção da tabela de apoio administrativo educacional e revisar adicional noturno dos vigias;

-Mobilização para as etapas do Congresso Estadual de Educação do Sintep/MT que será realizado em setembro.

Responder

comment-avatar

*

*