Conselhos Tutelares vão fazer plantão para evitar exploração sexual na Copa

Houve aumento de casos nas proximidades da Arena Pantanal, em Cuiabá.
Denúncias de abuso de crianças e adolescentes quase quadruplicou.

O número de denúncias de abuso sexual de crianças e adolescentes quase quadruplicou em relação aos dois últimos anos, em Cuiabá. Para evitar que a situação se agrave durante a a Copa do Mundo em razão do aumento de turistas, o Conselho Tutelar do Bairro Santa Izabel, nas proximidades da Arena Pantanal, onde serão realizados os jogos, irá fazer plantões durante o mundial.

“Vamos ter um plantão junto com a Secretaria de Assistência Social. Os conselhos tutelares vão fazer um plantão na região do Bairro Santa Izabel, onde fica o conselho mais perto da Arena Pantanal. Esse é um trabalho integrado que está sendo discutido nacionalmente”, afirmou o vice-presidente do Conselho, Jader Martins Moraes.

As seis unidades dos conselhos tutelares do município registraram 402 denúncias no ano passado, enquanto nos dois anos anteriores, 2011 e 2012, foram registrados apenas 109 casos, segundo dados do Conselho Municipal de Direito da Criança e do Adolescente. Segundo Jader Martins, parte dos casos que contribuíram para o aumento do número de crimes ocorreu nas proximidades da Arena Pantanal.

Com a movimentação de milhares de pessoas, que vem ocorrendo desde o início das obras da Copa do Mundo, na capital, os números cresceram. Quando existe grande fluxo de pessoas, há a preocupação da Justiça em relação ao aumento desses casos, principalmente devido às fragilidades na base familiar, como explica a desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Clarice Claudino da Silva. “Se a maternidade e a paternidade não é consciente da importância que representa, acabam trannsferido essa responsabilidade para o poder público. A base familiar é o porto seguro para que esse tipo de crime não aconteça”, avaliou a magistrada.

A organização ‘Childhood Brasil’ fez um levantamento até 2012 nas cidades-sede da Copa do Mundo. Durante nove anos, entre 2003 e 2011, o Disque 100, do governo federal, registrou 275.638 denúncias de violação de direitos humanos de crianças e adolescentes. Destas, 27.664 foram de exploração sexual de meninos e meninas. Nas 12 cidades-sede foram registradas 6.750 denúncias.

De acordo com esse relatório, Cuiabá ocupava a posição de número 22 no ranking de denúncias do Disque 100. Entre os 51 mil casos denunciados até o fim de 2011, cerca de 600 eram de Mato Grosso. A maioria dos agressores são homens de 28 a 60 anos e são de classe social baixa.

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, Paulo Prado, afirmou que conselheiros tutelares, professores, presidentes de bairros e voluntários da Copa devem ser orientados para evitar a exploração sexual de crianças e adolescentes durante os jogos na capital. G1.MT

Responder

comment-avatar

*

*