Construir em Mato Grosso ficou 7,66% mais caro em 2011, diz IBGE

 G1

Construir ficou mais caro em Mato Grosso. Em 2011, o preço médio na hora de executar projetos básicos apresentou alta de 7,66%, alcançando até dezembro a cifra de R$ 817,06 o metro quadrado. O percentual é superior ao patamar brasileiro, que no ano passado registrou crescimento de 5,65% nos custos. Para cada metro quadrado no país, o investimento necessário perfazia a ordem de R$ 809,65. Os valores foram calculados pelo Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) e divulgados nesta sexta-feira (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). No cálculo de custos e índices são consideradas apenas as despesas com materiais e salários.

Com a variação, Mato Grosso encerrou 2011 com a terceira maior alta no índice na comparação com os demais estados que compõem o Centro-Oeste brasileiro. No ano passado, a variação do Sinapi no Distrito Federal variou 9,35% na comparação com dezembro de 2010, enquanto no Mato Grosso do Sul, onde detectou-se o segundo maior crescimento o percentual alcançou 7,95%. Em Goiás, foram 7,50%.

Ao mensurar o custo por metro quadrado na região, o IBGE constatou que Mato Grosso apresentou o  segundo maior custo médio para as obras, atrás somente do Distrito Federal, onde o gasto chegou a R$ 869,05. Após Mato Grosso, com seus R$ 817,06, figuraram na lista Mato Grosso do Sul (R$ 806,82) e Goiás (R$ 776,12).

Em dezembro, conforme o Sinapi, Mato Grosso não apresentou variação no índice. Ou seja, o mesmo custo verificado na hora de se construir no mês de novembro repetiu-se em dezembro. O estado foi a única exceção do Centro-Oeste, já que os demais membros tiveram variações de até 0,36% de novembro para dezembro.

Alta no Centro-Oeste
De acordo com o IBGE, o Centro-Oeste foi a região que apresentou maior alta no custo de construção em 2011. Os 8,06% medidos pelo Índice Nacional da Construção Civil constituiram-se no maior resultado. As demais variações ocorreram, pela ordem, para o Sul (6,96%); Nordeste (6,13%); Norte (5,52%) e Sudeste (4,35%).

A liderança exercica pelo Centro-Oeste no que tange a variação do Sinapi não ocorreu quando o assunto foi as regiões que apresentaram os maiores valores por metro quadrado. Os R$ 842,91 necessários na hora de se investir fizeram do Sudeste o primeiro colocado. Nas demais regiões, os valores foram os seguintes: R$ 819,54 (Norte); R$ 814,29 (Centro Oeste); R$ 803,68 (Sul) e R$ 767,69 (Nordeste).

País
No Brasil, o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) terminou 2011 com alta de 5,65%. O patamar foi inferior ao de 2010, que no acumulado havia ficado em 7,36%. Segundo o IBGE, por metro quadrado, o custo nacional passou de R$ 808,65 (novembro) para R$ 809,65 (dezembro), sendo R$ 446,35 relativos às despesas com materiais e R$ 363,30 com a mão-de-obra

Responder

comment-avatar

*

*