Crise do Barra atinge Eduardo Moura que rebate criticas

eduardo moura

A crise que se alastrou fora de campo no Barra do Garças FC continua rendendo assunto na mídia local. Na manhã de ontem terça-feira (28), o presidente do clube, Charer Hamad Fayad, concedeu entrevista na imprensa local, onde reafirmou sua intenção de renunciar ao cargo no próximo sábado (3), caso não consiga angariar recursos para quitar os débitos contraídos neste início de temporada.

Um dos patrocinadores da equipe, o suplente de deputado federal Eduardo Moura, mostrou-se surpreso, ao ser informado sobre os comentários tecidos por um dos apresentadores da TV Serra Azul, que teria cobrado no ar, um maior comprometimento do mesmo e do ex-deputado Adalto de Freitas (Daltinho), no sentido de se resolver as pendências financeiras do clube.

Em entrevista ao Chocolate News, Moura rebateu aos comentários feitos pelo apresentador:

– Sinto informar que este rapaz está completamente equivocado quanto a minha colaboração financeira visando colaborar com o clube na disputa do campeonato mato-grossense, apesar de não dar credibilidade ao que ele fala, pois trata-se apenas de um mensageiro da discórdia, queimando capital político a mando de alguém.

O torcedor do galo é sabedor que desde 2006 tenho sido um colaborador assíduo no sentido de ajudar financeiramente o Barra do Garças, pois creio que é um dever de todos nós, enquanto empresários, colaborar com uma instituição popular, como é o caso do galo. O Barra não é meu, não é do Daltinho, Julio César, Baiano Filho ou do doutor Abdo. Repito, o Barra é uma instituição de todos nós, pois o clube é um patrimônio da cidade, transcendendo a política, independentemente dos seus colaboradores. Sempre cumpri e continuo cumprindo com os compromissos assumidos com o presidente Charer e sua diretoria, pois são verdadeiros baluartes do esporte, mas não adianta pensar que dois ou três colaboradores resolverão todos os problemas do clube. É preciso que haja um envolvimento maior por parte de todos os segmentos da sociedade, principalmente do empresários e torcedores que, assim como nós, podem dar uma maior parcela de colaboração, para que juntos, possamos ajudar a diretoria a dar prosseguimento no bom trabalho que vem sendo executado – disse.

Moura credita esta crise financeira à falta de um numero maior de patrocinadores ao clube.

– O Barra do Garças começou o campeonato com parcos recursos e pra piorar a situação, a verba da prefeitura foi bloqueada pela Justiça do Trabalho. Este fato foi preponderante para a crise financeira que se instalou no clube, haja vista, os recursos capitaneados não foram e não são suficientes para bancar o time- afirmou

Quanto ao anúncio feito pelo presidente Charer, que ameaçou renunciar ao cargo e tirar o time do campeonato, caso os recursos não apareçam no mais tardar, até o próximo sábado, Moura foi enfático:

– O Charer tem que ficar a vontade para tomar sua decisão. Ele já perdeu uma loja quando presidiu o clube pela primeira vez numa atitude heróica ou simplesmente maluca e ninguém pode cobrar mais do que ele pode colaborar. Já disse ao ex-presidente Sávio Carvalho e repeti para o Charer que ninguém tem que fazer maluquice e dilapidar o patrimônio para manter uma equipe de futebol. Não se deve morrer por isso, quero reafirmar, como instituição, o Barra é responsabilidade de todos e não apenas de uma meia dúzia de colaboradores – finalizou.

Responder

comment-avatar

*

*