DALTINHO FICA: Teté “bate o pé”, contraria Silval e não aceita voltar à Assembleia

A secretária de Turismo Teté Bezerra (PMDB) “bateu o pé” e garantiu que não vai deixar a pasta e voltar à Assembleia para tirar de cena o suplente e empresário Adalto de Freitas, o Daltinho (PMDB). Mesmo sendo do mesmo partido do governador Silval Barbosa, ele vinha se comportando como opositor e disparando duras críticas à administração estadual.

   Questionada sobre o mal-estar gerado no Governo do Estado diante da postura do correligionário, Teté minimizou a crise com Daltinho. “Está tudo bem, tudo já foi resolvido”, afirmou ao RDNews, nesta terça-feira (5), nos corredores do Palácio Paiaguás.

Apesar dos rumores, Teté afirmou que a saída de Daltinho nunca foi cogitada. Nos bastidores, a informação é outra. Chateado com as críticas do deputado, Silval teria tentado arquitetar com Teté, titular da cadeira, para que ele perdesse a vaga na Assembleia.

   Teté seria exonerada da secretaria para voltar a ser deputada e o Turismo passaria para a gestão do adjunto, Jairo Pradela. Silval teria inclusive instigado o PMDB, sob a presidência do deputado federal Carlos Bezerra, que é marido de Teté, para abrir processo de expulsão contra  Daltinho sob argumento de infidelidade partidária.

Teté deixa Turismo e volta à AL para tirar Daltinho, que deverá ser expulso do PMDB

   Em entrevista à tv web do portal RDNews no final do mês passado, Daltinho disse que falta pulso, verdade nos propósitos e sentimento na vida pública e política por parte do governador. Também disse que falta amor ao Estado e consideração pelo voto da população ao falar do cancelamento de um processo licitatório do programa MT Integrado e outros problemas no Estado. Depois disso, ele também subiu por diversas vezes na tribuna da Assembleia para criticar o Governo do Estado.

Daltinho faz críticas ao governo

   Daltinho é o quarto suplente da agremiação e só está na vaga por causa da licença de Teté, da eleição para prefeito de Walace Guimarães (Várzea Grande) e de Nilson Santos (Colíder). Em 2006 ele não conseguiu se reeleger como deputado e em 2010 amargou derrota na disputa pela prefeitura de Barra do Garças.

Responder

comment-avatar

*

*