Debate sobre produção e demanda internacional movimentou Parecis SuperAgro

Palestrantes mostraram aos participantes do Circuito Aprosoja como é a produção na Argentina e nos Estados Unidos e qual é a demanda da China 

 Aprosoja

O 8º Circuito Aprosoja esteve em Campo Novo do Parecis nesta terça (16), como parte da programação da Parecis SuperAgro. O vice-presidente da Aprosoja na região Oeste, Alex Utida, lembrou que o público deste evento, especificamente, é diferenciado. “Aqui temos um público diferenciado, formado não só por produtores rurais, mas também por estudantes de áreas relacionadas ao agronegócio e empresas”, disse.

As palestras internacionais estão atraindo grande público para todos os eventos do Circuito Aprosoja. Em Campo Novo do Parecis, além dos produtores rurais, muitos estudantes também se interessaram em ouvir informações sobre Estados Unidos, China e Argentina. “Eu acho importante termos a oportunidade de ouvir pessoas de outros países falando sobre a produção de soja e milho”, contou Keydivan Reis, estudante no curso de Técnico em Agropecuária do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT).

A produtora rural Amanda Diavan também ressaltou a oportunidade que o Circuito Aprosoja traz para os agricultores de Mato Grosso. “Poucas vezes os produtores rurais do interior do estado têm a oportunidade de participar de um debate com palestrantes internacionais e conhecer a realidade de outros países”, afirmou. Utida também avaliou como positiva a participação do público, com perguntas interessantes e interatividade.

A troca de experiências é relevante para os palestrantes estrangeiros, que são produtores rurais ou trabalham com o agronegócio em seus países. O vice-presidente da Associação da Soja de Illinois, Bill Raben, disse que neste Circuito Aprosoja está percebendo que os produtores rurais de todo o mundo têm, basicamente, os mesmos problemas e preocupações. “Além disso, as pessoas em geral não entendem qual  é o trabalho do produtor rural e não sabem que por trás da comida que elas têm na mesa há todo este trabalho”, finalizou.

O estudante Keydivan Reis acredita que os estudantes precisam se interessar pelas cadeias da soja e milho e, com isso, levar adiante esta importante produção. “Acho que os técnicos em agropecuária devem prestar atenção na área de soja e milho e investir para trabalhar com isso”, frisou.

Responder

comment-avatar

*

*