Decreto para migrar AM para FM


A presidente Dilma Rousseff assinou quinta-feira (7), o decreto que permite a migração das emissoras de rádio AM para a faixa de FM. A cerimônia está marcada para as 11h, no Palácio do Planalto. A proposta surgiu com Associação Brasileira de Emissora de Rádio e Televisão (Abert) e ganhou força junto ao segmento devido às dificuldades do AM por causa de ruídos e interferências de outros equipamentos.

O decreto era para ter sido assinado dia 25 de setembro, no dia do rádio, mas a presidente viajou e a cerimonia foi adiada para essa quinta-feira. A proposta foi amplamente apoiada pelos profissionais e proprietários de AM em Mato Grosso durante o terceiro seminário do rádio, realizado em setembro em Cuiabá, pelo Escritório do Rádio.

Na época, os profissionais ponderaram que o rádio AM tem um excelente conteúdo, mas perde espaço hoje devido a qualidade de som do FM. A tendência é que 90% das 1784 emissoras AM passarão a operar na faixa de FM. Nesta frequência, as rádios ganharão qualidade de áudio e competitividade e alcance por meio de telefones celulares.

Estarão presentes na solenidade ministros de Estado, parlamentares, radiodifusores e representantes de entidades do setor. O presidente do Esicrtório do Rádio em MT, jornalista Jurandir Antônio Francisco, considera essa transformação no ressurgimento do rádio AM e agora com força para disputar com o FM. “Vamos estar juntos na mesma faixa e com condições de igualdade”, frisou Jurandir durante o seminário.
,
O seminário promovido em Cuiabá reuniu profissionais do estado. A cidade de Barra do Garças tem duas rádios AM e a tendências que as duas migrem para o FM. A migração deve ocorrer de imediato e tem alguns critérios como o preço da outorga onde o radio difusor terá que pegar a diferença de preço do AM para o FM e investir na aquisição de equipamentos.

olhardireto

Responder

comment-avatar

*

*