Delegado libera novas informações sobre assalto ao Banco do Brasil

O delegado de Polícia de Canarana – Marcelo Jardim, trouxe novas informações sobre o assalto ao BB de Canarana, que ocorreu na noite do dia 03/Abr.

– Conforme a autoridade policial, no dia em que os bandidos praticaram o assalto, era para ter chegado ao Banco do Brasil de Canarana um carro forte trazendo dinheiro, o que não acabou acontecendo. A chegada do veículo que iria abastecer os caixas eletrônicos durante o feriado da sexta-feira santa ficou para o dia seguinte, o que de certa forma atrapalhou os planos da quadrilha, que levou um valor irrisório do banco. “Eles acabaram sendo pegos de surpresa diante dessa situação”, falou.

– Os setores de inteligência da Polícia Civil e da Polícia Militar possuem muitas informações sobre assaltos a banco, visto o grande número desse tipo de ação que acontece no estado. Entretanto esse conhecimento não é muito disseminado para o interior. “Eu estou lutando com Cuiabá para que eles passem isso pra gente, para que possamos também ter o nosso protocolo padrão para atuar nessas situações”. Em Canarana já havia um protocolo para o caso de assalto no estilo ‘Novo Cangaço’, praticado durante o dia. Só que desta vez eles vieram a noite, com explosivos e fazendo policiais como reféns. “Mudaram o modo de operação deles, o que dificultou também a nossa operação”.  Outro fator apontado pelo delegado é a dicotomia entre as duas polícias. “Durante um assalto, cada um fica correndo pra um lado. É preciso trabalho em conjunto para que a gente tenha sucesso em combater isso”. Enfrentamento no local é inviável, porque coloca em risco a vida dos policiais e dos populares. O que se faz é colher o máximo de informações que possam levar até os bandidos posteriormente. “Estamos evoluindo bem nas investigações. O pessoal da Gerência de Combate ao Crime Organizado está trabalhando nisso e já mandou uma equipe pra cá e tem outra em campo atuando”. O que o Dr. Marcelo quer é tecnologia e informação. Segundo ele de nada adiante ter somente armas e policiais. Tecnologias como câmeras de vídeo de longo alcance e binóculos potentes, além de organização, são extremamente importantes para a ação policial durante essas ações criminosas.

– Para as pessoas que adentraram a agência logo após o assalto e se aproveitaram recolhendo cédulas de dinheiro, o delegado disse que elas foram identificadas pelas câmeras de vídeo e serão indiciadas por furto. “Ninguém vai devolver dinheiro, mas os que foram identificados serão indiciados. As providências serão tomadas no momento oportuno”.

 J op

Responder

comment-avatar

*

*