Delegados e investigadores são agraciados com Título de Cidadão Mato-Grossense e Moção de Aplausos da ALMT

Assessoria | PJC-MT

Em sessão solene na noite desta sexta-feira (30.11) onze delegados da Polícia Judiciária Civil foram homenageados com Título de Cidadão Mato-Grossense e cinco outros policiais civis, incluindo um delegado, receberam Moção de Aplausos por trabalhos prestados. As outorgas foram entregues pelo deputado estadual, Wancley Carvalho, que ainda agraciou outras personalidades de Mato Grosso.

“Hoje é um dia especial porque através desse ato me sinto também homenageado por vocês estarem aqui, pois todos os homenageados contribuíram de uma forma direta e indireta para o desenvolvimento de Mato Grosso”, disse o deputado.

Os Títulos de Cidadão Mato-Grossense foram entregues aos delegados: Fernando Vasco Spinelli Pigozzi (Delegado Geral), Mário Dermeval Aravechia de Resende (Diretor de Execução Estratégica), Juliano Silva de Carvalho (Diretor de Inteligência), Jesset Arilson Munoz de Lima (Corregedor Geral), Anderson Clayton da Cruz e Veiga (Metropolitano), Luiz Henrique de Oliveira (ex-coordenador de Inteligência e atual adjunto da DHPP), Antônio Carlos de Araújo (Decon), André Renato Gonçalves (titular DHPP), Newton Camargo Braga (1ª DP-VG), Douglas Turíbio Schutze (Regional Sinop), João Henrique de Brito Santos (Gestão de Pessoas).

O delegado Mário Resende, que é natural do Estado de São Paulo, nascido em Dracena, agradeceu em nome de todos os delegados agraciados com título, destacando o apoio que a Casa Legislativa tem dado à Polícia Judiciária Civil com concessão de emendas parlamentares, que já somam cerca de R$ 3 milhões investidos na compra de vários equipamentos, armamentos, mobílias e reformas de unidades policiais.

“É uma enorme satisfação receber essa honraria pelo trabalho prestado, não somente meu, mas de todos os delegados aqui presentes. Agradeço a todos os deputados, em especial ,aqueles que contribuíram com emendas parlamentares. Destaco aqui o deputado Walcley que sozinho destinou R$ 1,5 milhão. Todos os processos foram executados e hoje a Polícia Judiciária Civil tem possibilidade de caminhar”, disse.

Com Moção de Aplausos foram agraciados os policiais civis:  delegado Deuel Paixão de Santana e os investigadores Luiz Conrado, Tatiane Maciel Sousa, e Valdivino Vital, todos de Canarana, além do investigador de Chapada dos Guimarães, Alexandre Reis Bregunci.

Os quatro policiais de Canarana receberam cada um duas Moções de Aplauso, por fatos de repercussão ocorridos na cidade, sendo um dos casos o resgate da bebê indígena recém-nascida que havia sido enterrada vida, ocorrido em junho deste ano. A criança foi resgatada no quintal de uma residência, após os policiais iniciar escavação e ouvirem o choro do bebê, constatando que a criança estava viva. O bebê foi socorrido e encaminhado para socorro médico imediato.

A bisavó da bebê, Kutsamin Kamayura, 57, foi presa e na ocasião, alegou que a criança não chorou após o nascimento, por isso acreditou que estivesse morta e, segundo costume de sua comunidade, enterrou o corpo no quintal, sem acionar os órgãos oficiais.

O segundo caso foi referente ao sequestro e morte de um jovem, que ainda com vida teve o corpo queimado. Três autores foram presos poucos dias após o crime praticado neste ano.

“A Assembléia Legislativa reconheceu esses trabalhos da equipe que foi de toda a Delegacia que se empenhou nos dois casos e ambos em menos de uma semana foram solucionados e todos os suspeitos presos. Isso é orgulho para sociedade de Mato Grosso por ter esses policiais em Canarana, que se dedicam ao máximo ao trabalho, que não medem esforços para dar uma resposta à sociedade, e engrandecem o nome da nossa instituição”, disse o delegado Deul Paixão.

Delegado há 16 anos em Mato Grosso, o titular a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), André Renato, disse que o reconhecimento é para todos de sua unidade policial. O delegado é natural de Mirandópolis (SP).  “A gente não vai atrás, mas quando é reconhecido ficamos feliz por ser um fator motivacional. A gente percebe que o trabalho está sendo em feito”, disse.

Já o delegado Douglas Turíbio, com 30 anos de polícia, natural de Marília (SP), disse que se sente honrado em prestar trabalho ao Estado de Mato Grosso que abriu as portas a ele. “Este estado merece todo o nosso esforço porque aqui nos deu  dignidade para trabalhar”, disse.

Natural da cidade de Teresina, estado do Piuaí, com mais de 30 anos de serviço público, dos quais 16 anos foram na Polícia Civil de Mato Grosso, o delegado Antônio Carlos de Araújo, agradeceu a homenagem.

“Me sinto muito honrado e isso se deve aos muitos trabalhos realizados em todas as delegacias por onde passsei. Estendo essa honraria a todos os policiais civis, investigadores e escrivães e auxiliares com quem já trabalhei”, agradeceu.

    Assessoria de Comunicação Social

    Responder

    comment-avatar

    *

    *