Denúncias no 197 da Polícia Civil aumentam 14%

O serviço de denúncia, 197, da Polícia Judiciária Civil, apresentou crescimento de 14% nas comunicações do ano de 2013, comparado com o ano anterior. Foram 10.588 denúncias registradas em 2013, contra as 9.301 do ano de 2012. Por diversas vezes as informações repassadas pelo cidadão resultaram na elucidação de fatos delituosos e prisões de seus autores.
O maior volume de denúncias está concentrado nos crimes relacionados com o tráfico e uso de entorpecentes, somando 6.314 registros no ano de 2013, em segundo lugar estão os roubos e furtos com 1.075 denúncias.
O Disque denúncia é uma ferramenta  que conta com a ativa participação da sociedade, onde o sigilo absoluto é garantido ao cidadão, para que este contribua com o trabalho policial comunicando fatos através da central telefônica 197.
O serviço da Polícia Judiciária Civil, instalado no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), prédio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) de Mato Grosso, atende chamadas 24h por dia, que norteiam muitos dos trabalhos investigativos desenvolvidos pelas delegacias.
O delegado geral, Anderson Aparecido dos Garcia destaca que a colaboração da população é de suma importância para a polícia. “O disque denúncia 197 é um canal que liga a sociedade à Polícia Civil. As denúncias ou informações prestadas são de grande valia para o bom andamento das investigações e, através desta colaboração, o cidadão também exerce a sua cidadania auxiliando no combate ao crime”, enfatizou Garcia.
Todas as denúncias são encaminhadas para as unidades de competência conforme a natureza da comunicação. Em muitos casos a Delegacia mantém contato direto com o denunciante, quando a denúncia comunica alguma situação delituosa que está acontecendo em tempo real. A exemplo da apreensão de 50 kg de drogas enrolados em tapetes de crochê, realizada em  novembro de 2013.
A suspeita foi denunciada que estaria embarcando, naquela data, do terminal rodoviário do Coxipó, em Cuiabá, para Fortaleza, capital do Ceará, e transportava o entorpecente na mala. O chefe de operações da DRE, Arley,  lembra  que a denúncia do 197 foi a mola mestre do flagrante. “Ao ser abordada, a suspeita teve suas malas revistadas onde a equipe localizou a droga envolvida por alguns tapetes artesanais. Graças ao comunicante que foi detalhista na prestação das informações, e ao atendente que se atentou em enriquecer aquela comunicação com o máximo de informações”, disse.
A delegada titular da DRE, Alana Cardoso, explicou que a ferramenta é uma forte aliada no combate a tráfico. “As denúncias que são encaminhadas à Delegacia são catalogadas para a realização do mapeamento das ‘zonas quentes’, e desta forma, são desenvolvidas ações focadas para desmantelar ‘bocas de fumo’ e identificar os fornecedores”, detalhou.
Conforme revelam os números, outros crimes que muito importunam a sociedade são os roubos e furtos, ocupando o segundo lugar com maior do volume de denúncias. Para o delegado titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derf), Roberto Amorim, as denúncias registradas demonstram que a Polícia Civil tem credibilidade perante a sociedade.
Segundo Amorim, uma denúncia ajudou a elucidar o latrocínio que vitimou o verdureiro na região do cinturão Verde, em Cuiabá, no mês de maio de 2013. Amorim contou que uma denúncia foi encaminhada pelo Ciosp à Delegacia comunicando que o suspeito da autoria estaria em sua residência, no bairro Pedra 90. “Pedimos apoio aos policiais militares da Base Comunitária de Segurança do Pedra 90 que, prontamente, verificaram a veracidade da informação. Uma equipe da Derf se mobilizou até o local e efetuou a prisão do criminoso com o apoio da PM”, relatou.
A chefe de operações da Polícia Civil no Ciosp, Daise Beckamann Morel Luck, destaca que o número de denúncias tem crescido a  cada ano, mas também ainda há muitos trotes, que prejudicam quem quer denunciar fatos reais. “Faço aqui um apelo para que não passem trotes para forças de segurança, pois além de ser crime, isso pode acarretar o não atendimento de uma ocorrência real que esteja acontecendo no mesmo tempo”, enfatiza.
O serviço dispõe de dois números de telefone para a população denunciar crimes, na região metropolitana de Cuiabá e Várzea Grande telefone é o 197, já para interior, está em fase de teste o 181. Os dois telefones caem na central de atendimento da Polícia Civil no Centro Integrado de Operações de Segurança Publica (CIOSP) e podem ser usados por qualquer pessoa.
Há ainda dois endereços eletrônicos destinados às denúncias para quem preferir utilizar a internet, lembrando que o sigilo permanece mantido também para as comunicações recebidas por e-mail, são eles: [email protected] e o[email protected].

Responder

comment-avatar

*

*