Depressivo, cantor sertanejo pula no precipício do Portão do Inferno

Chapada dos Guimarães na  região do Portão do Inferno, às margens da MT-251, no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães,  onde o corpo do cantor sertanejo  Thiago Almeida de Souza, de 31 anos, foi encontrado na tarde do dia 18 de agosto. Familiares relataram que o rapaz apresentava um grave quadro de depressão. Ele saiu de casa às 4h da manhã.

Segundo a Polícia Civil, o  rapaz seguiu pela MT-251 até o despenhadeiro, estacionou o carro dele, um Fiesta, de cor preta, caminhou em direção ao despenhadeiro e pulou.

Por volta das 17h30, o corpo foi resgatado com ajuda do helicóptero da Secretaria de Segurança Pública.

O delegado de Chapada dos Guimarães, Diego Martiminiano, disse que familiares e amigos serão ouvidos em inquérito policial a ser instaurado. Em relatos informais, parentes informaram ao delegado que o rapaz já havia manifestado o desejo de morrer. Ele chegou a relatar que o local seria o Portão do Inferno.

No local, parentes e amigos acompanharam o trabalho de resgate, mas preferiram não tecer comentários à imprensa.

O comandante do Corpo de Bombeiros, tenente coronel Ruberval Barros, informou ao Olhar Direto  que recebeu a comunicação do suicídio no início da tarde. Como o local é de difícil acesso, uma equipe dos bombeiros desceu ao local e resgate do cadáver foi realizado com emprego do helicóptero.

O corpo do cantor sertanejo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) em Cuiabá, por volta das 18h.

Atualização:

(24/08)

Cantor sertanejo que pulou do Portão do Inferno seria internado no mesmo dia para tratar depressão.

O cantor sertanejo, Thiago Almeida de Souza, de 31 anos, que pulou do Portão do Inferno, em Chapada dos Guimarães, na última terça-feira (18), seria internado no mesmo dia para tratar a depressão, segundo a família. Eles foram ouvidos pelo delegado Diego Alex Martimiano da Silva, da Delegacia de Chapada dos Guimarães. Os resultados preliminares dos exames apontaram que tudo leva a crer em suicídio.
“Eu ouvi os familiares do Thiago e eles narraram que o rapaz era realmente depressivo e já tinha dito que tinha o intuito de se suicidar. O dia em que ele pulou, era quando seria internado para tratar a doença”, disse o delegado aoOlhar Direto. Diego acrescenta ainda que o inquérito deverá ser arquivado.

“Os exames ainda não chegaram, porém, os peritos me adiantaram que não há indícios de crime no local. Tudo indica que foi suicídio mesmo. O legista também adiantou que as lesões que a vítima apresentava são em decorrência da queda. Só preciso dos laudos prontos para, possivelmente, arquivar o inquérito”, finalizou o delegado. Exames toxicológicos e de alcoolemia também foram feitos e devem ser entregues até o fim da semana.

“Suicídio tem prevenção”

De acordo com Robert Gellert Paris Junior, presidente do CVV (Centro de Valorização da Vida), o tema precisa ser debatido com frequência na sociedade: “O silêncio tem se mostrado o maior vilão do aumento dos casos de suicídio em todo o mundo”. Ele ainda acrescenta que: “É preciso quebrar esse tabu, mostrar que suicídio tem prevenção em pelo menos 90% dos casos e estimular que o assunto seja abordado pela imprensa, em escolas, consultórios médicos, instituições religiosas, rodas de amigos e dentro dos lares”.

No mês de setembro, a partir de 2015, haverá um movimento de conscientização da população sobre a realidade do suicídio. Assim como já existe o ‘outubro rosa’, lembrado pela prevenção do câncer de mama, e o ‘novembro azul’, feito para conscientizar sobre as doenças masculinas, o ‘Setembro Amarelo’ foi criado para mostrar a realidade sobre o suicídio.

Segundo a Assessoria do Centro de Valorização da Vida (CVV), a cada suicídio, de seis a dez outras pessoas são diretamente impactadas. O suicídio é considerado um problema de saúde pública. As estatísticas apontam que um brasileiro morre deste mal a cada 45 minutos. “Deixar de falar sobre o assunto só colabora para esse distanciamento social. O assunto suicídio deveria fazer parte, de forma muito natural, da roda de amigos, nas escolas, casas religiosas e dentro das casas”, disse Carlos Correia, voluntário do CVV.

Sobre o CVV

O CVV – Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal em 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo.

Em Cuiabá, o CVV atende 24h pelos telefones 141 (Cuiabá e Várzea Grande) ou (65) 3321-4111 (interior). Eles fazem também atendimento pessoal na Rua Comandante Costa, 296, das 8h às 18h.

Responder

comment-avatar

*


*