Dois prefeitos são soltos dos investigados da operação Tarja Preta

Os prefeitos de Aragarças e Rialma, Aurélio Mendes (PSDB) e Janduhy Diniz (PSDB), foram soltos terça-feira (22). Eles estão entre os prefeitos investigados na operação Tarja Preta, deflagrada pelo Ministério Público, que apura um suposto esquema de fraude em licitações de aquisição de medicamentos em prefeituras de Goiás.

O prefeito aragarcense foi solto por volta das 21 horas e se encontra em Goiânia para resolver alguns problemas e segundo a assessoria dele deve chegar em Aragarças até quinta-feira. Porém o tucano permanece afastado do cargo de prefeito por tempo indeterminado pela Justiça enquanto durar a investigação.

O presidente da Câmara de Vereadores, Celso Barros, foi notificado por volta das 13 horas do afastamento judicial de Aurélio pelo juiz da comarca Paulo Afonso. O vice-prefeito Léo Leão já está despachando na prefeitura e informou que irá não irá mudar nada com relação ao secretariado.

Na operação Tarja Preta, seis prefeitos estão afastados do cargo: de Corumbaíba, Romário Vieira da Rocha; de Inaciolândia, Zilmar Florêncio Alcântara; de Aragarças, Aurélio Mauro Mendes; de Piranhas, Otair Teodoro Leite, de Carmo do Rio Verde, Delson José dos Santos e de Uruana, Gilmar Rodrigues do Prado.

Permanecem presos nove prefeitos: Luiz Eduardo Pitaluga da Cunha (PSD), de Pires do Rio; Zilmar Alcântara (PTB), de Inaciolândia; Gilmar do Prado (PP), de Uruana; Romário Vieira da Rocha (PR), de Corumbaíba; Marcos Roger Garcia Reis (PMDB), de Cromínia; Neldes Beraldo Costa (PT), de Perolândia; Sinomar José do Carmo (PMDB), de Aloândia; Fausto Brito Luciano (PSDB). Ronaldo Couto / Olhar Direto

Responder

comment-avatar

*

*