Doze cidades de MT passam 3 anos sem registrar casos de assassinato

Dados são referentes ao Mapa da Violência divulgado recentemente.
Em Araguainha, secretário diz que último homicídio ocorreu em 1986.

Dos 141 municípios do estado de Mato Grosso, 12 não registraram homicídios nos anos de 2009, 2010 e 2011, segundo estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos e Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais. A pesquisa faz parte da série Mapa da Violência, que é feita anualmente há 15 anos e revela que essas cidades são do interior do estado.

O estudo analisou dados dos 5.565 municípios brasileiros reconhecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e constatou que em 1.085 deles não houve homicídios no período analisado, o que representa 19,5% do total. Fazem parte desse índice as cidades mato-grossenses de Acorizal, Araguaiana, Araguaianha, Glória D’OesteIndiavaí, Nova Santa Helena, Ponte BrancaReserva do CabaçalRibeirãozinhoRondolândiaSão José do Povo e Vale de São Domingos.

Em algumas dessas cidades, comoAraguainha, que possui cerca de 1.077 habitantes, não há registros de assassinatos há muito anos. O município de 46 anos é o menor de Mato Grosso e fica a 460 quilômetros da capital. Segundo o secretário de Administração, Osmari César de Azevedo, o último caso foi em 1986, quando um fazendeiro de aproximadamente 35 anos foi vítima de um assalto, e mesmo sem reagir, foi baleado pelo ladrão, que não era morador da cidade. “De vez em quando um franguinho novo ou uma galinha velha somem. Mas aqui ainda somos do tempo em que se dorme com a janela aberta”, declarou Azevedo.

O secretário conta ainda que a população é predominantemente de idosos. “Os jovens saem para estudar e trabalhar. A grande maioria vai para Alto Araguaia ou Mineiros (GO)”, informou.

Para os 3.487 moradores de Nova Santa Helena, a 622 km de Cuiabá, o cenário de tranquilidade é constante. De acordo com o prefeito Dorival Lorca, o último caso de homicídio foi registrado há 8 anos. Uma briga entre duas pessoas alcoolizadas terminou em morte após um dos envolvidos desferir golpes de faca no outro. “Nosso povo está em paz. Todas as pessoas se conhecem e não têm motivos para brigar”, relatou. A segurança na cidade, que tem apenas 13 anos de emancipação, é feita por três policiais militares.

Em Araguaiana, a 570 km de Cuiabá, também não houve registros de homicídios por mais de 3 anos. Entretanto esse período sem violência foi quebrado há cerca de um mês, em um caso entre dois homens e um policial, que ao impedir uma briga, acabou acertando fatalmente um dos envolvidos. Outro caso ocorreu no último domingo (03). Um tiroteio entre dois homens durante uma festa da cidade acabou resultando na morte de um dos suspeitos. Outros dois ficaram feridos.

Segundo o prefeito do município de 3.180 habitantes, José Marra Nery, esses foram episódios isolados. “Eu atribuo a tranquilidade ao fato de o povo daqui ser pacato, hospitaleiro, e também ao trabalho da Polícia Militar. Esse homicídio de domingo envolveu uma pessoa que estava de passagem pela cidade, já que aqui é um ponto turístico”, argumentou.

Responder

comment-avatar

*

*