Efeito 2010 deve reduzir o número de pré-candidatos à Assembleia no Araguaia

O prejuízo provocado pelo excesso de candidatos nas eleições de 2010, no Vale do Araguaia, deixando a região sem representante na Assembleia, parece que não se repetirá em 2014. A três semanas para o início das convenções, que vão definir as candidaturas para este pleito, o número de postulante já não é o mesmo de quatro meses atrás. A lição das urnas parece ter alertado as lideranças regionais. Partidos tradicionais como o PT, PR, PMDB, PTB e PPS, que lançaram pré-candidaturas nas últimas eleições majoritárias, não mostram a mesma empolgação para o lançamento de nomes neste ano. Além destas agremiações, recém-criados também não demonstram entusiasmo, como o Pros.

Em 2010, o Araguaia conseguiu, depois de 40 anos, a proeza de não eleger nenhum deputado estadual, tendo que se contentar com a benevolência dos deputados titulares que cederam suas vagas aos suplentes Adalto de Freitas, o Daltinho (SDD), Cândido Teles (PSB) e Neldo Weirich (PR), que se revezaram para representar a região. “Abri mão para não acontecer o que ocorreu em 2010. A região até hoje está sendo prejudicada. Para que Barra do Garças tenha ao menos um representante na Assembleia, prefiro ficar fora a fim de que outras candidaturas possam ser viabilizadas. Não faço política com projeto pessoal e sim para o bem da cidade”, disse o advogado Sandro Saggin (Pros), que apareceu nas primeiras colocações em pesquisa do Instituto Mark em parceria com o Rdnews, no final de 2013.

O suplente de deputado Eduardo Moura (PPS), que figurava em primeira colocação da mesma pesquisa, na condição de pré-candidato a deputado estadual, também abriu mão de uma eventual candidatura. Segundo ele, é hora de pensar na região e o excesso de pré-candidatos atrapalha, como aconteceu há quatro anos. “Não me sinto confortável para disputar as eleições. Vou colaborar na coordenação do senador Pedro Taques (PDT) ao Governo”.

Enquanto Pros e PPS desistem de lançar nomes, o PT, PMDB, PTB e PR sequer articulam eventuais pré-candidaturas. “Não estamos trabalhando nenhum nome. O vereador Professor Kiko chegou a ser sondado, mas não fechamos questão”, diz o presidente do diretório municipal do PT, o vice-prefeito Mauro Piauí. Por outro lado, quatro partidos indicaram possíveis pré-candidatos. O PSB trabalha o nome do advogado e suplente Cândido Teles; o PSD confirmou o empresário Leandro Soares como pré-candidato; o Solidariedade o suplente Daltinho e o PV pretende lançar o vereador por Barra do Garças Celson Sousa.

O Pc do B, por sua vez, ainda decide a possibilidade de lançamento de pré-candidatura à Assembleia. O ex-prefeito Zózimo Chaparral já anunciou que concorrerá às eleições, contudo, o presidente do diretório, Vidal Gomes de Alencar, informou que até agora ele não procurou o partido para discutir a questão.

 RDNEWS – Notícias e Bastidores da Política em Mato Grosso

Responder

comment-avatar

*

*