Em 15 anos, 97 pessoas morreram após serem atingidas por raios em MT

Estado ocupa 7º lugar dentre os dez estudados por Grupo de Eletricidade.
Por ano, caem em MT 6,8 milhões de raios, segundo estudo.

Estado é o 3º do país em incidência anual de raios (Foto: Lucas Moura/ELAT/INPE)

De 2000 a 2014, ocorreram 97 mortes por raios em Mato Grosso, segundo estudo divulgado na última semana pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O estado é o 7º no ranking de mortes causadas por raios entre os dez estados onde ELAT possui sensores de descarga elétrica.

São Paulo ocupa a 1ª posição com 263 mortes por raios em 15 anos e Minas Gerais ocupa a 2ª posição com 129 mortes no período. Os outros estados onde o ELAT tem sensores são Rio Grande do Sul, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Amazonas e Tocantins.

A cada 50 mortes por raios no mundo, uma ocorre no Brasil. No país, caem 50 milhões de raios por ano e, de 2000 a 2014, foram 1.789 mortes. A maioria das vítimas (82%) são homens e a faixa etária mais atingida é de 15 a 24 anos (43%). A maioria das mortes acontece durante o verão (43%) e a primavera (33%).

O ano de 2001 registrou 193 mortes por raio nos dez estados com sensores do ELAT, o maior número desse tipo de morte no período de 15 anos. Já em 2011, foram registradas 82 mortes, o menor número no período do estudo.

Os raios atingem principalmente pessoas durante atividades rurais (23%), que estão dentro de casa (19%), que estão próximas a veículos (11%), jogando futebol (8%) ou embaixo de árvores (8%).

Incidência e densidade de raios em MT
O estudo informa ainda que caem em Mato Grosso aproximadamente 6,8 milhões de raios por ano, o que coloca o estado no terceiro lugar no ranking geral de incidência anual de raios. Amazonas e Pará ocupam as primeiras posições, com 11 milhões e 7,38 milhões de raios por ano, respectivamente.

Quanto à densidade de raios por km², que corresponde à área de todo o estado divido pela quantidade de raios que caem ao ano, Mato Grosso ocupa a 8ª posição entre todos os estados brasileiros, com uma média de 7,54 raios por km² ao ano. O 1º lugar é ocupado por Rio Grande do Sul (18,38 raios por km²/ano) e o 2º por Santa Catarina (12,33 raios por km²/ano).

Alto Araguaia é o município onde o ELAT registrou a maior densidade de descargas em 15 anos, chegando a 14,37 km²/ano, seguido por São José do Xingu (13,63 km²/ano), Santo Antônio do Leverger (13,21 km²/ano), Jaciara (11,9 km²/ano) e Itiquira (11,81 km²/ano). De acordo com o ELAT, uma densidade de raios acima de cinco é considerada alta e acima de dez é muito alta. G1.MT

Responder

comment-avatar

*


*