Em Lucas do Rio Verde sete estupram adolescente de 14 anos

Eles abordaram a vítima quando ela ia para casa de uma amiga. Três cometeram o abuso, três seguraram e um ficou como “olheiro”

Uma garota de 14 anos foi estuprada por sete adolescentes em Lucas do Rio Verde (distante 350 km ao Norte de Cuiabá). Conforme informações da Polícia Civil, os garotos tinham idade entre 13 de 16 anos e todos eram conhecidos da vítima, que os identificou pelo nome, o que facilitou o trabalho de captura.
Dos sete envolvidos no caso, pelo menos três praticaram a violência sexual contra a menina. De acordo com as investigações, três a seguravam para impedir a fuga, enquanto a mesma quantia cometia o estupro. Já o sétimo envolvido teria apenas observado a cena.
Segundo a polícia, a menina, que não teve o nome divulgado, só escapou de ser estuprada por todos os outros garotos porque vizinhos do local onde o crime ocorreu ouviram seus gritos e foram investigar o que ocorria. A chegada dos populares afugentou os rapazes, que fugiram.
O crime ocorreu na noite da última segunda-feira (27). As informações preliminares são de que a menina ia para a casa de uma amiga, por volta das 20h, quando foi abordada pelos rapazes. No meio do caminho, ela foi levada a força para um barracão desocupado, que fica nas proximidades de uma igreja.
A prisão dos menores infratores, no entanto, só ocorreu ontem. A vítima prestou queixa à polícia e identificou todos sete garotos pelo nome ou apelido, o que possibilitou aos investigadores encontrá-los. Os policiais localizam todos na comunidade, onde a menina mora e também palco do abuso sexual.
Um deles foi preso na escola, no momento em que estava na sala de aula. Os outros foram encontrados em suas respectivas casas.
Além da própria vítima, os vizinhos que a socorreram denunciaram o crime e serviram de testemunhas à polícia. Todos os sete menores foram detidos em flagrante e já passaram por interrogatório na delegacia municipal.
A polícia, no entanto, não divulgou o motivo alegado pelos jovens para cometer o crime sexual. Eles permanecem na carceragem da delegacia e aguardam o caso chegar a conhecimento da Justiça. A tendência é que todos eles tenham sejam encaminhados para internação em centros de detenção específicos para adolescentes em conflito com a lei.
O inquérito está sob os cuidados do delegado Marcelo Torhacs, que ouviu todos os envolvidos no crime. Ele confirmou que o estupro ocorreu, com base em constatação de um laudo médico feito por peritos do Instituto de Medicina Legal (IML), que fizeram o exame de conjunção carnal e encontraram sêmen dos agressores no corpo e nas roupas da vítima.
Segundo policiais que atenderam a ocorrência, a menina já foi medicada, passou por acompanhamento do Conselho Tutelar, e está em casa.

Diário de Cuiabá

 

Responder

comment-avatar

*

*