Empresário de MT escapa de emboscada e piloto de avião é feito refém

A empresa Pena de táxi aéreo confirmou ao Olhar Direto o assalto contra a aeronave em que viajava o empresário Valdinei Mauro de Souza, na manhã desta quinta-feira (12), no Pará. O alvo da ação seria o ouro transportado de uma área de garimpo, localizada no distrito de Cripurizinho, em Itaituba. Apenas o piloto da aeronave, Pena Pereira Machado, foi pego como refém na fuga.

O co-piloto do avião foi atingido com dois disparos durante a ação, no braço e na boca. Valdinei, ainda de acordo com informações preliminares repassadas pela empresa, teria saído ileso do assalto. Uma terceira pessoa, identificada apenas como Cláudio, foi baleada na virilha.

Momentos antes de a reportagem conseguir contatar responsáveis pela empresa Pena, o delegado da Polícia Civil do Município de Itaituba, Alessandro Napoleão, havia confirmado que pelo menos uma das vítimas ainda estava em poder dos assaltantes, até então tidos como supostos sequestradores.

O celular de Valdinei está fora da área de cobertura desde a manhã de hoje. De acordo com informações de um site policial de Itaituba, cidade mais próxima de Cripurizinho, os assaltantes conseguiram levar uma quantia de ouro ainda não precisada, mas estima-se que seja cerca de 40 kg.

Antes da aeronave descer na região, ainda de acordo com o site policial, os criminosos teriam efetuado vários disparos contra o escritório do empresário cuiabano, que fica instalado no Pará. Todos os criminosos estão fortemente armados com espingardas calibres 12 e fuzis.

Pouso em Jacareacanga

Os assaltantes conseguiram pousar no município de Jacareacanga (1736 km de Belém). No local, o piloto foi liberado e o avião abandonado. Os assaltantes fugiram a pé a ainda não foram localizados. Em entrevista por telefone ao Olhar Direto, o advogado de Valdinei, Hélio Nishiyama, declarou que ainda não conseguiu entrar em contato com o cliente.

Ao site Circuito Mato Grosso, a irmã de Valdinei, Cleonice Souza, oempresário teria conseguido pular do avião no momento em que avistou os bandidos e conseguiu fugir.

Outra emboscada

Esta não foi a primeira ‘emboscada’ sofrida por Vandinei. Em abril de 2012 ele teve seu carro metralhado quando junto com Wanderley Torres, dono da construtora Trimec, visitava a mineradora localizada dentro de uma propriedade recém adquirida por ele na região da Praia Grande, em Várzea Grande. Eles foram surpreendidos na saída por quatro assaltantes.

Os bandidos haviam assaltado funcionários da mineradora e tentaram fazer com que Valdinei e Wanderley descessem do veículo blindado em que estavam. Entretanto, eles resolveram não parar a camionete e acabaram alvejados por cerca de 20 disparos. Torres chegou a ser baleado.

Essa ação acabou desencadeando investigação do Ministério Público, que por meio do Grupo Especializado de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu denúncia contra o empresário Filadelfo dos Reis Dias, ex-sócio de Valdinei e apontado por ele como suspeito de ter arquitetado a emboscada.

Responder

comment-avatar

*

*