Engenheiros são autuados por desmatamento em Mato Grosso

Imagens de satélite ajudaram a identificar desmate em área de floresta nativa que deveria ser mantida como reserva legal

Após analisar imagens de satélite, o Ibama constatou desmatamento em áreas no norte do Mato Grosso. Os agentes identificaram desmate em áreas de florestas nativas nos municípios de Gaúcha do Norte (183 hectares) e os proprietários, que tiveram os tratores apreendidos, foram autuados pelos desmatamentos em R$ 5 mil por hectare.

Nas duas áreas, houve apresentação de laudo de responsável técnico (engenheiro florestal), que informou ao órgão ambiental estadual que seria realizada a roçada, retirada de plantas oportunistas e invasoras e que as áreas já haviam sido desmatadas em anos anteriores, quando, na verdade, houve desmatamento de área nativa. Tais áreas faziam parte da reserva legal das propriedades e passaram por extração de madeira seguida de queima para aumentar a área aberta para cultivo de grãos.

Os laudos apresentados pelos engenheiros não seguiram critérios técnicos adequados, listando uma série de informações incongruentes que resultaram no desmate de área de floresta que deveria ser mantida como reserva legal das propriedades.

Foi identificado também que as informações existentes no Cadastro Ambiental Rural (CAR) não correspondiam à realidade dos imóveis, indicando que já havia a intenção de desmatar as áreas. Os engenheiros responsáveis receberam multa de R$ 60 mil por prestar informação enganosa, como previsto no artigo 82 do Decreto federal 6.514/2008.

O Ibama encaminhará a informação das autuações ao Conselho Regional de Engenharia para providências cabíveis quanto à atuação dos profissionais.

Fonte: Ibama / Via Portal Brasil

Responder

comment-avatar

*

*