Entidades preparam manifesto e BR-163 será bloqueada em três pontos

O alto número de acidentes registrados na BR-163 em 2012 – foram 1.247 mil ocorrências, resultando em 300 mortes e 550 feridos graves – provocou a mobilização de um grupo de entidades de classe, que irá promover manifesto no dia 12 de março visando pressionar as autoridades, chamando a atenção dos governos estadual e federal sobre o estado precário da rodovia.

O ato consiste no bloqueio da rodovia em três trechos considerados críticos, e que são mais representativos – Sorriso, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, pontos que apresentam os maiores índices de acidente. Classes sindicais prometeram participar do ato. O tráfego na rodovia ficará interrompido no mesmo horário em todos os trechos.

Em Sorriso, a mobilização será executada pela Associação Comercial e Empresarial de Sorriso (Aces) que agendou para dia 12, a partir das 9h, a paralisação da rodovia. Quinze associações comerciais do Norte do Mato Grosso aderiram ao movimento. O presidente da Câmara de Vereadores de Nova Mutum, Luiz Carlos Gonçalves (PP), disse que é emergencial tomar providencias. “Todos os dias cidadãos morrem nesta estrada por causa da ineficiência do Governo”.

Produtores rurais cogitam participar do manifesto, tendo em vista que a BR-163 é a principal rota de escoamento da produção agrícola das regiões médio norte e norte do estado. É também a principal via utilizada pela população que reside no norte de MT. Diversos produtores alegam que é fundamental recuperar a rodovia, para evitar futuros apagões logísticos e facilitar o escoamento da produção agrícola.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma operação emergencial de tapa-buracos deve começar, nos próximos dias, ao longo da BR-163 em Mato Grosso. A projeção foi apontada pelo diretor-geral do DNIT, general Jorge Ernesto Fraxe, ao presidente da Associação dos Produtores de Milho e Soja de Mato Grosso (Aprosoja), Carlos Fávaro. Somente no trecho da BR-163 que ocorre a partir do Posto Gil até os limites com o Pará concentram-se 50% da produção de grãos do estado.

Neiva Dalla Vale, presidente da Aces, foi categórica ao dizer que a mobilização servirá não para pedir uma ação do governo, mas para exigir uma atitude rápida e definitiva das autoridades. “A rodovia será interditada durante uma hora, e na parte da tarde pretendemos realizar uma audiência pública no auditório da Aces sobre as péssimas condições de conservação da BR. Já conversamos com o nosso prefeito Dilceu Rossato, que nos prometeu apoio total”, acrescenta Dalla Valle.

O objetivo é pressionar os governos estadual e federal realizar obras de recuperação e de duplicação da BR-163. “Chega de tapa buraco. Chega de descaso. Quantas vidas serão ceifadas para que se haja providência?”, questiona a empresária.

Fonte: olhardireto

Responder

comment-avatar

*

*