Estamos pedindo socorro’, diz mãe de menino que sumiu há 10 meses em MT

Dez meses após sumiço, polícia busca pistas de menino desaparecido.
Investigação de menino desaparecido no interior foi transferida para Cuiabá.

 

Em 10 meses de investigação, a polícia não encontrou nenhuma pista que pudesse desvendar o desaparecimento do menino Flávio Henrique da Silva, de 2 anos, da casa do avô, em Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá. Em março deste ano, dois meses após o sumiço, as buscas pela criança foram encerradas. No entanto, a polícia continuou a apurar o caso e não descobriu e nem localizou o menino.

Sem informações sobre o filho, a mãe diz ter pedido que seja dada continuidade à investigação. “Estamos pedindo socorro às autoridades para que seja feita uma investigação. Dez meses se passaram e nada foi feito”, afirmou Silvana Aparecida da Silva.

Os pais da criança participaram de uma reunião com a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) na semana passada, onde estavam presentes o delegado geral da Polícia Civil do estado, Adriano Peralta, e outros deputados. Na ocasião, eles pediram que a polícia tentasse solucionar o caso e descobrir o que ocorreu com a criança.

Após esse pedido, segundo a polícia, o delegado geral determinou que a investigação fosse transferida para Cuiabá, sob a condução do delegado Mário Dermival. O inquérito contém mais de 200 páginas e, no decorrer das investigações, mais de 30 testemunhas foram ouvidas.

Conforme a Polícia Civil, a suspeita de assassinato não pode ser afastada, mas nenhuma evidência de que o menino esteja no município foi encontrada. “Esperamos ter respostas satisfatórias”, disse a mãe Silvana Silva.

Flávio Henrique estava no sítio do avô, no Distrito de União do Norte, com os pais e alguns familiares quando sumiu. Ao notar que a criança tinha desaparecido, no final da tarde daquele domingo (18), os pais da criança acionaram a polícia, que começou a fazer buscas pela região junto com o Corpo de Bombeiros. No entanto, ele não foi localizado.

Desde o desaparecimento, a família tem feito campanha nas redes sociais com o intuito de encontrá-lo. Em um site de relacionamento na internet, um grupo chamado ‘Voluntários à procura do Flavinho’, foi criado. “Nos ajudem a encontrar meu filho, por favor. Conto com vossa ajuda”, diz uma postagem do pai Flávio da Conceição Silva, que é pastor de uma igreja evangélica.

Em uma imagem, contendo os telefones de contato e a foto da criança, o pai faz outro apelo. “Este é meu filhinho. Quem estiver com ele e estiver vendo essa postagem, por favor devolva nosso filho. Não tenha medo. Só queremos ele de volta”, pede.

Responder

comment-avatar

*

*