Estradas: Dnit aponta investimento de R$ 2 bi em 3 anos em Mato Grosso

Superintendente do Dnit de Mato Grosso Luiz Antonio Garcia avalia que o governo federal vai investir – sem contabilizar os recursos destinados à manutenção da malha viária – cerca de R$ 2 bilhões no Estado, no prazo de 2 a 3 anos. Ele destaca como principais ações a duplicação das BR-163 e BR-364 – trecho que vai de Rondonópolis até Cuiabá. O pacote foi dividido em 3 lotes, sendo que o primeiro (Rondonópolis– Jaciara) já está em obras, com investimento de R$ 225 milhões.

Conforme o diretor regional do Dnit, além da duplicação da via, haverá a restauração da malha viária existente, assim como a construção de contornos rodoviários nas cidades de Santa Elvira, São Pedro da Cipa, Juscimeira e Jaciara. “Vamos tirar o traçado da rodovia das cidades. É um gargalo que atrasa o tempo de viagem da produção agrícola do Estado”, pontua.
O lote 2 (Jaciara até a Serra de São Vicente), por sua vez, já teve a ordem de serviço emitida, e, neste caso, haverá um investimento de 300 milhões. Os dois trechos deverão ser concluídos até 2016, sendo que, cada parte que for concluída, será liberada aos motoristas.

 A última etapa, que compreende o trecho de 45 km entre a Serra de São Vicente e Cuiabá ainda está em fase de licitação por meio do RDC e os envelopes serão abertos em 18 de outubro. “Orçamento é sigiloso por causa do Regime RDC”, explica Antonio.

 Outra obra de reestruturação da malha viária é a que compreende o trevo do Lagarto até Rosário Oeste, com entrega de proposta prevista para 23 de outubro. Serão 108 km, sendo que haverá um contorno rodoviário em Jangada. “Vai deixar de ser a rodovia da morte”, conclui Antonio. Já estão 70% concluídas as obras de duplicação entre Rosário Oeste e o posto Gil – em obras 70% concluída. A previsão é de que os 45 km fiquem prontos até o final deste ano, num investimento de R$ 225 milhões.
 Além das ações executadas apenas pelo governo federal, o Dnit tem ainda parcerias com o governo estadual como é o caso do “pacote” de obras executadas em Cuiabá e Várzea Grande para preparar os municípios para a Copa-2014. Neste cenário, se encontram as trincheiras executadas na Avenida Miguel Sutil (Despraiado, Santa Rosa, Verdão e Dom Orlando Chaves), além do completo do Tijucal. As obras compreendem um investimento de 165 milhões. Há ainda o Contorno Norte de Cuiabá (Rodoanel), com lote de Várzea Grande licitado e outros dois lotes com certames em andamento. Serão aplicados R$ 390 milhões nestas obras.
Há também obras previstas para a BR-158, trecho 1 que vai de Ribeirão Cascalheira até comunidade de Alô Brasil e o contorno leste da Marãiwatsédé – que aumentou 70 km – e vai beneficiar mais 3 cidades – Alto boa vista, Serra Dourada e Bom Jesus do Araguaia. “Impacto social do Mãraiwatsédé é positivo, aumenta extensão da rodovia, mas melhora a qualidade de vida dessas cidades”. Há o trecho do posto Luizinho até o Pará e também o Vila Rica até o Pará. “Tivemos problemas com a empresa e reincidimos o contrato, vamos assinar outro”. E encerrando, há a BR- 242 (Nova Ubiratã até entroncamento com a MT-130 – comunidade Santiago do Norte). Estão sendo executados 150 km, investimento de R$ 180 milhões. “Vamos dar continuidade na BR-242 – MT-130 até na BR-158 em dezembro. Escrito por Patricia Sanches /RDnews via Cenário MT

Responder

comment-avatar

*

*