Excesso de velocidade pode ser causa de acidente que matou motociclista eletrocutada;

Quem presenciou o acidente que resultou na morte de uma motociclista e a invasão de uma empresa de funilaria, confirmou que o condutor do caminhão caçamba estava em alta velocidade quando passou no quebra-molas e invadiu a pista contrária, batendo em um poste. A fiação do poste se desprendeu e atingiu a motociclista, que foi eletrocutada e morreu ao dar entrada no Pronto Socorro.

Populares que passavam pelo local a caminho do serviço contaram à reportagem do Olhar Direto que a alta velocidade que o motorista Éderson Marcos Neves, 34, estava pode ter sido a causa maior do acidente. “Quando ele (motorista) passou no quebra-molas, não freou. Já sem poder na direção ele bateu no primeiro poste, que chegou a triturar quando bateu no chão. Os fios atingiram a mulher, que caiu porque foi eletrocutada”, disse Antônio Marcos, morador do bairro Jardim Leblon e que testemunha ocular do fato.

Um dos policiais civis que estavam dentro do galpão da funilaria, que foi o ponto de parada do caminhão, contou que barra de direção pode ter quebrada quando ele saiu do quebra-molas. “Foram três postes, sendo que um deles foi arrastado por mais de dez metros. Ele também estava sem cinto de segurança. Uma coisa culminou com a outra e causou tudo isso. Ele tá vivo por sorte”, disse um dos investigadores da Delegacia de Trânsito.

O funcionário da Funilaria do Mineiro, que tinha chegado à empresa um minuto antes do fato, disse que ouviu três barulhos enquanto guardava seu veículo. “O primeiro barulho foi quando ele bateu no primeiro poste, depois o transformador estourou e último foi quando ele entrou na empresa. Eu tinha passado naquele local acho que um minuto antes de tudo. Todos aqui ficamos nervosos com o que aconteceu”, disse Leandro da Silva.

A vítima dos fios ainda energizados, Cleonice de Souza, 49, foi levada ao Pronto Socorro, mas morreu ao dar entrada na unidade hospitalar. O condutor do caminhão, da empresa Polaris Terraplanagem, Marcos Neves, sofreu apenas fratura na perna direita e foi encaminhado consciente ao Pronto Socorro.

O tenente do Corpo de Bombeiros, Janisley Teodoro disse que o trabalho foi muito cansativo por causa do peso do caminhão e dos objetos envolvidos no acidente. “Nós usamos desencarcerador para cortar as ferragens e tirar o poste que estava preso na cabine do caminhão. Foram mais de três horas de operação, mas terminamos de maneira positiva porque o motorista, única vítima presa, saiu apenas com fratura na perna e foi encaminhado ao Pronto Socorro.

Responder

comment-avatar

*

*