Exército faz buscas na Bolívia e na fronteira por menina sequestrada em Cuiabá

Já passam de 40 horas de investigação sobre o paradeiro de Ida Verônica, 8, que foi sequestrada na manhã da última sexta-feira (26) de dentro de sua casa no bairro do Porto, em Cuiabá. Trabalhando em cima de todas as possibilidades de fuga dos sequestradores, a Polícia Civil de Mato Grosso manteve contato na tarde de ontem com o Exército da Bolívia e fiscalizações serão feitas na tentativa de desvendar esse caso.

O delegado titular da Divisão Antissequestro, Flávio Stringuetta permanece com o mesmo discurso de que não tem provas de nada, porém, a partir de agora as investigações começarão a ser feitas de maneira internacional. “Entramos em contato com a polícia e o Exército boliviano e todos estão empenhado em cima desse caso. Fizemos isso pensando em uma possível fuga para o país vizinho, que é o mais próximo do estado em que vivemos”, confirmou o delegado.

O comando do Gefron (Grupo Especial de Fronteiras) também informou ao Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO) que as três bases fixas do batalhão está atenta quanto a qualquer suspeita de saída com a menina do país.

De acordo com o major Wancley Rodrigues, todos os policiais estão sabendo da situação e seja quem for o condutor ou o veículo será parado e inspecionado. “Nós iremos revistar todos os veículos em busca dessa situação que foi nos passada pela Polícia Civil. A principio é uma possibilidade, mas nosso papel é dar segurança na fronteira e vamos fazer isso sempre, seja em qual for o caso”, afirmou o major do Gefron.

Wancley também confirmou por telefone que manteve um contato direto com a polícia da Bolívia para obter ajuda em troca de informação. “Conversamos direto com o comandante da polícia de lá e todas informações desse caso será repassada para nosso Grupo”, confirmou o oficial.

As bases do Gefron fazem pontos específicos na entrada de Sam Mathias, Sam Inácio e Santa Cruz. A Polícia Federal também abraçou a causa, mas por enquanto não tem nenhuma pista sobre o endereço de Ida Verônica.

A mãe biológica de Ida, de acordo com informações da Polícia Federal, não está mais no país. Provavelmente já esteja na República Dominicana, junto com o segundo filho dela, Pietro, que também foi sequestrado paralelamente a Ida.
O pai da criança, que tem naturalidade Italiana, Pablo Milano, foi expulso do Brasil após responder processo por tráfico de drogas.

A família, que tem a guarda judicial da criança, ainda está em clima de velório. Dona Tarcilla, que cuida da criança desde os 3 meses de vida está sem se alimentar desde o dia em que Ida foi raptada. Paranatinga News

Responder

comment-avatar

*

*