Falta de veículo preocupa pacientes que fazem hemodiálise em Rondonópolis

Pacientes que necessitam de transporte para fazer hemodiálise em Rondonópolis se reuniram na manhã desta sexta-feira (14) com a secretária de Saúde, Marildes Ferreira e representantes do Centro de Nefrologia de Rondonópolis e do Pronefron – Nefrologia Clínica e Terapia Renal Substitutiva, para questionar a falta de veículo para transportar os usuários.

Pedro Marques argumentou que há aproximadamente 15 dias a Kombi que faz o transporte dos pacientes das residências para as clínicas, cerca de 70 pessoas por dia, foi suspenso subitamente o que causou transtorno e preocupação, pois muitas pessoas não têm condições de se locomover e outras, que utilizam transporte público, saem do tratamento muito debilitadas e correm risco de passar mal no percurso. Além do veículo que não é apropriado para o procedimento.

A secretária de Saúde esclareceu que os veículos foram recolhidos para manutenção e até o momento não foi executado o serviço por questões burocráticas, tendo em vista que o município passa por processo licitatório para prestação deste tipo de suporte.

Contudo Marildes afirmou que já autorizou os reparos necessários para que a Kombi volte a atender os pacientes, mas que os cadeirantes e acamados tem sido atendidos com o transporte.

Durante a reunião a secretária também comunicou que dentro em breve os pacientes que fazem hemodiálise e dependem de ajuda no transporte contarão com um furgão adequado para o transporte dos usuários, que deve ser adquirido por meio de emendas parlamentares. Agora MT

Responder

comment-avatar

*

*